Navegue:
De olho em energia renovável, Vibra (VBBR3) confirma compra de 50% da Comerc

De olho em energia renovável, Vibra (VBBR3) confirma compra de 50% da Comerc

Vibra ainda tem a opção de adquirir até 100% das ações da Comerc a partir de 2026

Foto de caminhão e tanques da Vibra Energia, com destaque para o logo da empresa

Foto: Divulgação

Por:

Compartilhe:

Por:

Em fato relevante publicado na manhã desta quarta-feira (2), a Vibra Energia (VBBR3) confirmou a aquisição de participação de 50% no capital social da gestora de energia Comerc — um acordo que havia sido anunciado em outubro do ano passado — por R$ 3,25 bilhões.

Na visão da Vibra, a operação reforça seu posicionamento “em um mercado relevante para o futuro da companhia, no ambiente de transição energética e crescimento do mercado livre”, diz o fato relevante. Do lado da Comerc, o negócio tem potencial para acelerar os planos de crescimento.

Quando foi anunciado, em outubro, o acordo pegou o mercado de surpresa, visto que a Comerc havia apresentado o prospecto para a realização de IPO.

“O dinheiro captado com a abertura de capital seria todo destinado para investimentos da empresa, com foco no planejamento de crescimento e expansão até 2024. Agora, o plano permanece o mesmo, mas com a proposta de compra da Vibra, o IPO foi cancelado”, disse a companhia em artigo publicado em seu site em 13 de outubro.

De acordo com a Vibra, o negócio coloca a Comerc em uma nova fase de crescimento, “mantendo seu compromisso com tecnologia, inovação e provimento das melhores soluções em energia para seus atuais clientes, para os clientes da Vibra e para a sociedade em geral”.

A companhia destaca ainda a construção de um modelo de integração entre as empresas com o objetivo de incorporar sinergias, além de capturar oportunidades de venda cruzada.

A Comerc comercializa atualmente cerca de 2 GW médios de energia. No comunicado da Vibra em outubro, a companhia apontou que “nos próximos anos, a Comerc será uma das principais investidores em geração solar no país, seja por meio de usinas para atendimento ao mercado livre ou para geração distribuída.”

Sobre a transação

A operação, anunciada em 8 de outubro do ano passado, foi realizada em duas etapas. Primeiro, por meio da conversão de debêntures emitidas pela Comerc e subscritas pela Vibra, equivalentes a 30% do capital social e votante da Comerc. Em segundo lugar, a Vibra exerceu opção de compra de uma participação adicional de 20%.

Essa transação, segundo o comunicado, não depende de aprovação em assembleia geral. Além disso, o acordo prevê que a Vibra poderá, a partir de 2026, adquirir até a totalidade das ações da Comerc.

Compartilhe: