Navegue:
Commodities caem pelo mundo e derrubam empresas na bolsa; Gerdau (GGBR4) lidera quedas

Commodities caem pelo mundo e derrubam empresas na bolsa; Gerdau (GGBR4) lidera quedas

Com quedas nos preços do minério e do petróleo, Ibovespa cai mais de 1% e interrompe sequência de alta dos últimos dias

Bolsa de Valores pesquisa gestores

B3/Divulgação

Por:

Compartilhe:

Por:

Empresas relacionadas a siderurgia, mineração e petróleo caem com instabilidade nos preços de commodities pelo mundo e derrubam o Ibovespa nesta tarde, interrompendo a sequência de sete pregões seguidos em alta. Às 13h10, o principal indicador da B3 caía 1,06%, e operava com 113.956 pontos.

O índice apresenta uma queda generalizada nesta quinta-feira (17), e quem puxa a fila é a Gerdau (GGBR4), que cai 4,44%. A performance ocorre após os contratos futuros do minério de ferro na bolsa de Dalian, na China, caírem 5,2%, para 675 yuans, o equivalente a US$ 106.

A CSN Mineração (CSNA3) também é impactada e cai 3,92%. Usiminas segue a fila do setor e recua 3,81%. Vale (VALE3), que negocia 15% de todas as ações da bolsa, também ajuda a performance negativa do índice, caindo 3,17%.

Esta é a quarta queda seguida dos contratos da commodity, e acaba pressionando tanto o preço do minério quanto o do aço, o que acaba impactando as ações destas empresas.

Fonte: TradeMap
Fonte: TradeMap

Enquanto isso, o preço do petróleo do tipo Brent apresenta volatilidade nesta quinta. Às 13h10, caía 1,96% e era negociado por US$ 91,78.

Segundo morning call da XP Investimentos, a queda se dá após comentários da França sugerindo que um novo entendimento para salvar o acordo nuclear de 2015 do Irã com as potências mundiais estava ao alcance, o que poderia liberar a produção de petróleo do país do Golfo Pérsico no mercado global.

A petroleira que mais cai no dia é a 3R Petroleum, que recua 3,53%, enquanto a Petrobras (PETR4) tem queda de 0,67%, em um pregão instável para a estatal.

Para o analista Rodrigo Crespi, da Guide Investimentos, por conta do noticiário global, a bolsa vive hoje um dia de risk-off, ou seja, um momento em que os grandes investidores que podem influenciar os preços dos ativos não estão dispostos a tomar riscos, e buscam oportunidades com maior proteção.

Vemos uma valorização do dólar contra o real nesta quinta, e também a curva de juros por aqui abrindo. Isso prejudica o índice e afeta também empresas de economia doméstica, crescimento, consumo, varejistas e até mesmo os bancos sofrem uma realização”, avalia Crespi.

Maiores altas

Quem puxa as poucas altas do dia é Totvs (TOTS3), que sobe 4,76% após divulgar seu balanço do quarto trimestre de 2021. A empresa brasileira de tecnologia em softwares registrou um lucro líquido de R$ 125 milhões no período, alta de 30,9% em relação a igual trimestre do ano anterior.

Quem puxou os bons resultados foram os novos negócios da empresa. As novas áreas – Software as a Service (SaaS) em Gestão, Business Performance e Techfin – fecharam o trimestre representando mais de 40% da receita total e cerca de 70% do crescimento no comparativo entre os anos completos.

Leia Mais

Totvs (TOTS3): novos negócios ajudam e lucro sobe 30,9% no 4º trimestre, a R$ 125 milhões

Além da Totvs, outra empresa que reportou seus resultados trimestrais também figura entre as maiores altas do dia – EDP Brasil (ENBR3), que cresce 3,14% no dia.

O lucro da empresa aumentou 15,6% no quarto trimestre de 2021 em relação a um ano antes, para R$ 809 milhões. Contudo, as margens da companhia caíram no período.

A EDP Brasil registrou queda na margem de lucro durante o período e prejuízos nas operações de geração e de comercialização de energia, ainda que parcialmente compensados pelo bom desempenho das atividades de distribuição e transmissão de eletricidade.

Mercado externo

A queda do Ibovespa acompanha os mercados externos, que caem em bloco nesta quinta. Apesar de a ata do Federal Reserve (Fed, banco central americano), divulgada na última quarta-feira (16), não ter apresentado grandes novidades sobre os próximos passos da política monetária dos Estados Unidos, os mercados operam com cautela acompanhando as tensões na Ucrânia.

Após um dia em que o clima amenizou após o governo russo declarar que retirou algumas tropas da fronteira, nesta quinta surgiu a informação de que o volume de tropas russas na verdade segue aumentando na fronteira da Ucrânia, segundo oficiais de inteligência dos EUA.

Rodrigo Crespi, da Guide, aponta que o fato do vice-embaixador dos Estados Unidos na Rússia, Bart Gorman, ter sido expulso do país europeu na manhã desta quinta também ajuda a aumentar a tensão com o conflito.

Veja como estavam, às 13h10, as principais bolsas nos Estados Unidos e Europa nesta quinta:

Bolsa País/Região Queda
Dow Jones Estados Unidos 1,21%
S&P 500 Estados Unidos 1,29%
Nasdaq Composto Estados Unidos 1,59%.
Euro Stoxx 50 Zona do Euro 0,52%
FTSE 100 Reino Unido 0,49%
DAX Alemanha 0,99%

 

Compartilhe:

Compartilhe: