Navegue:
Pedidos de auxílio-desemprego nos EUA saltam para 6,65 milhões na semana passada

Pedidos de auxílio-desemprego nos EUA saltam para 6,65 milhões na semana passada

Bandeira EUA, foto de Bloomberg
Por:

Compartilhe:

Por:

[vc_column width=”1/1″][vc_column_text css=”.vc_custom_1580925754915{padding-right: 13% !important;padding-left: 13% !important;}”]

Em meio à pandemia do novo coronavírus, os pedidos de auxílio-desemprego nos Estados Unidos foram de 3,28 milhões na semana encerrada no dia 20 de março para 6,648 milhões na semana passada.

→ Leia também: Previsão de recuperação em 2021 depende de como pandemia será contida, diz FMI

O resultado ficou acima do projetado por economistas consultados pela Bloomberg, que esperavam um aumento de 3,7 milhões de pedidos.

O aumento nos pedidos de seguro-desemprego reflete a dimensão do impacto econômico gerado pela pandemia de Covid-19 na maior economia do mundo conforme mais jurisdições impõem medidas de isolamento social.

Com isso, o número de americanos que recorreram ao seguro atingiu um recorde pela segunda semana consecutiva. Antes disso, o recorde anterior tinha sido em 1982, com 695 mil solicitações ao auxílio.

Durante a crise financeira entre 2008 e 2009, o número de pedidos atingiu a casa de 665 mil em março de 2009.

Foto: Bloomberg


[/vc_column_text][/vc_column]

Compartilhe:

Compartilhe: