Magazine Luiza tem lucro de R$ 95,5 milhões no 2º trimestre

No acumulado dos seis primeiros meses, a varejista soma um lucro líquido de R$ 354,2 milhões contra um resultado negativo de R$ 33,7 milhões registrado no 1º semestre do ano anterior

loja Magalu - Divulgação
Logo Trademap

Por:

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Por:

O Magazine Luiza conseguiu reverter o prejuízo de R$ 64,5 milhões entre abril e junho de 2020 para um lucro líquido de R$ 95,5 milhões no mesmo período deste ano, com a margem líquida crescendo 2,3 pontos percentuais, para 1,1%.

No acumulado dos seis primeiros meses, a varejista soma um lucro líquido de R$ 354,2 milhões contra um resultado negativo de R$ 33,7 milhões registrado no 1º semestre do ano anterior.

Em termos ajustados, o lucro líquido da companhia fechou o 2º trimestre com ganhos de R$ 89 milhões, revertendo o prejuízo de R$ 62,2 milhões há um ano.

O Magalu atingiu uma receita líquida de R$ 9,01 bilhões no período em análise, cifra 61,9% maior no comparativo anual. Segundo a companhia, esse resultado foi influenciado pelo crescimento de 46,4% no comércio eletrônico total e de 111,6% nas lojas físicas.

No e-commerce com estoque próprio, as vendas evoluíram 40,1% e o marketplace contribuiu com R$ 3 bilhões, crescendo 63,3%.

“O forte ganho de market share foi impulsionado pela excelente performance do app, com 32 milhões de usuários ativos mensais. Também contribuíram a entrega mais rápida do varejo, a evolução do marketplace e o crescimento das novas categorias”, destacou o Magazine Luiza em seu release.

Enquanto isso, o resultado operacional medido pelo Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização, em português) avançou 223,6% no ano a ano, para R$ 465,1 milhões. A margem do indicador cresceu 2,6 pontos percentuais, passando de 2,6% para 5,2% no 2º trimestre.

No primeiro semestre, a varejista acumula um Ebitda de R$ 1,160 bilhão, número 143,7% superior em relação aos primeiros seis meses de 2020.

Já o Ebitda ajustado finalizou junho em R$ 455,4 milhões, forte crescimento de 209,3% em um ano.

A empresa associa o bom desempenho do indicador à alta das vendas, além da diluição das despesas operacionais.

Com isso, o Magalu encerrou o trimestre com R$ 6 bilhões em caixa e recebíveis. E, considerando os recursos provenientes da oferta subsequente de ações (follow on), a posição de caixa da companhia de varejo seria de R$ 10 bilhões.

Em julho, ela concluiu a operação na bolsa brasileira e levantou quase R$ 4 bilhões. Parte do montante foi destinado para financiar a aquisição do e-commerce KaBuM!.

→ Acesse a Lâmina de Empresas do TradeMap para conferir mais dados relacionados à companhia

Foto: Magazine Luiza/Divulgação

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Rolar para o topo
Baixe o App Footer Post
Baixe o App Footer Post 0003 Carteira

Carteira consolidada

Baixe o App Footer Post 0002 historico de Dividendos

Histórico de dividendos

Baixe o App Footer Post 0001 Acompanhamento

Acompanhamento em tempo real

Baixe o App Footer Post 0000 IBOV

Comparação com IBOV, CDI, Dólar e mais