Navegue:
EUA criam 850 mil empregos em junho; taxa de desemprego fica em 5,9%

EUA criam 850 mil empregos em junho; taxa de desemprego fica em 5,9%

A expectativa dos economistas era de 720 mil contratações no período; número real veio acima do esperado.

Desemprego EUA
Por:

Compartilhe:

Por:

As folhas de pagamento dos Estados Unidos cresceram em 850 mil contratações no mês de junho. Os dados são do relatório do Departamento do Trabalho do país, divulgado nesta sexta-feira, 02. 

Os números vieram acima da expectativa dos economistas consultados pela Bloomberg, que esperavam 720 mil novos postos de trabalho. Trata-se de um avanço em relação aos números de maio. 

Anteriormente, os dados divulgados do payroll de maio indicavam a criação de 559 mil novos empregos, quando a expectativa era de 675 mil. Agora, os números passaram por revisão e aumentaram para 583 mil. 

Já a taxa de desemprego, que estava em 5,8%, subiu para 5,9%. A projeção era de que o indicador caísse para 5,7% em junho.

Embora não corresponda ao esperado, os dados sugerem que as empresas estão tendo mais sucesso no recrutamento de trabalhadores para acompanhar a expansão da atividade econômica. 

Contratações no setor privado 

Outro dado de emprego de junho mostrou que as empresas norte-americanas desaceleraram as contratações em junho: houve 692 mil assinaturas em folhas de pagamentos privadas. 

Os dados são do Relatório Nacional de Emprego da ADP desta quinta-feira, 01.

A mediana das projeções dos economistas ouvidos pela Reuters apontava para a criação de 600 mil novos postos de trabalho, valor abaixo do observado na prática. 

Enquanto isso, houve revisão do dado de abril, que saiu de 978 mil vagas geradas, para 886 mil. 

Apesar de a criação de vagas de trabalho no setor privado ter sido acima do esperado, o ritmo de contratação diminuiu em relação a maio.

Compartilhe: