Cemig reverte prejuízo e lucra R$ 422 milhões no 1º trimestre

A venda da fatia da Light no começo do ano resultou em bons frutos para os números da companhia mineira.

CEMIG
Logo Trademap

Por:

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Por:

O lucro líquido da estatal mineira de energia elétrica, Cemig (CMIG4), foi de R$ 422,35 milhões no primeiro trimestre de 2021, revertendo o prejuízo líquido de R$ 68,13 milhões registrado no mesmo período do ano passado. 

De acordo com relatório financeiro divulgado na sexta-feira, 14, a melhora dos números refletem o aumento das receitas da empresa entre janeiro e março, em comparação com o primeiro trimestre de 2020, quando o Ebitda da Cemig teve prejuízo de cerca de R$ 609 milhões pela desvalorização da participação detida pela companhia na elétrica fluminense Light.

Em janeiro, a Cemig se desfez inteiramente da fatia na Light, por meio da venda de ações em uma oferta pública que levantou R$ 1,37 bilhão.

→ Veja também: Cemig venderá participação na Light por meio de oferta pública

Com isso, o Ebitda (apresentado como Lajida no relatório) do primeiro trimestre de 2021 saltou para R$ 1,84 bilhão, alta de 133% na comparação anual. E a margem Ebitda ajustado aumentou 1p.p, para 23,3%. 

A receita líquida da companhia mineira somou R$ 7,11 bilhões entre janeiro e março, 17,7% acima dos R$ 6,04 bilhões do mesmo período do ano anterior. Já as despesas operacionais somaram R$ 5,73 bilhões, valor acima dos R$ 5 milhões de um ano antes. 

A dívida líquida da Cemig diminuiu 7,9% em um ano, para R$ 8,48 bilhões ao final de março, e a posição de caixa fechou o período com R$6,18 bilhões. 

Outras informações do relatório 

Em relação ao mercado elétrico, a Cemig registrou redução de 1,73% na quantidade de energia vendida no trimestre, com diminuição de 13,82% para os consumidores comerciais, em meio aos impactos da pandemia. Houve ainda queda de 15,77% no suprimento a outras concessionárias de energia.

As vendas para o segmento industrial, por outro lado, aumentaram 13,69%, principalmente em função de novos contratos assinados com clientes livres prevendo início de fornecimento em janeiro de 2021.

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Rolar para o topo
Baixe o App Footer Post
Baixe o App Footer Post 0003 Carteira

Carteira consolidada

Baixe o App Footer Post 0002 historico de Dividendos

Histórico de dividendos

Baixe o App Footer Post 0001 Acompanhamento

Acompanhamento em tempo real

Baixe o App Footer Post 0000 IBOV

Comparação com IBOV, CDI, Dólar e mais