Navegue:
Braskem: produção de eteno sobe 9% no 2º trimestre

Braskem: produção de eteno sobe 9% no 2º trimestre

O relatório ainda destaca que, no Brasil, o volume das vendas de resinas apresentou uma redução de 17%

Braskem/Divulgação

Por:

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Por:

A Braskem informou que a produção de eteno no Brasil somou 712,7 mil toneladas no segundo trimestre deste ano, elevação de 9% na comparação da base anual.

Já a produção de polipropileno (PP) nos Estados Unidos subiu 40% em um ano e avançou 28% em relação ao trimestre anterior, para 493,9 mil toneladas. Na Europa, os avanços foram de 17% e 4%, respectivamente, para 149,7 mil toneladas.

O relatório ainda destaca que, no Brasil, o volume das vendas de resinas apresentou uma redução de 17% em relação com o trimestre anterior, explicado pela redução de market share, principalmente devido à parada geral de manutenção programada na central petroquímica do ABC, São Paulo e ao aumento dos volumes de importação.

Em relação ao mesmo período do ano anterior, houve aumento no volume de vendas de 10%, principalmente em função da normalização da demanda no mercado brasileiro, que havia sido impactada no 2º trimestre de 2020 pelo desaquecimento da economia como consequência da Covid-19.

As exportações foram superiores em 4% em relação aos três primeiros meses deste ano, principalmente em decorrência da maior disponibilidade de resinas polietileno (PE) para venda no mercado externo, devido a menor demanda e volume de vendas no mercado interno.

Já em relação ao 2º trimestre de 2020, houve queda de 46% nas exportações, em função da menor disponibilidade de resinas para a exportação.

Nos EUA, houve crescimento de 14% no volume de vendas quando comparado ao primeiro trimestre do ano, explicado pela maior disponibilidade de produtos.

No comparativo anua, o aumento foi de 26%. A Braskem explica que o avanço foi influenciado pela maior capacidade de produção após o início, em setembro de 2020, da produção comercial da nova planta de PP (Delta) na região.

Enquanto isso, no continente europeu, a produção ficou em linha com o primeiro trimestre. Já em relação ao período de abril a junho de 2020, houve aumento de 14% por conta da maior disponibilidade de produto no período.

Nas operações do México, após a normalização das operações que vinham sofrendo interrupções nos outros períodos, o aumento foi de 15% em relação ao último trimestre. Em relação ao 2T20, houve queda de 32%.

Vale destacar que a companhia reportará o seu resultado do segundo trimestre de 2020 no dia 4 de agosto, após o fechamento do mercado.

Foto: Braskem/Divulgação

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp