Navegue:
Petróleo sobe e Ibovespa cai após novo desdobramento na crise Rússia-Ucrânia

Petróleo sobe e Ibovespa cai após novo desdobramento na crise Rússia-Ucrânia

Chance de reconhecimento de regiões separatistas da Ucrânia pela Rússia elevou aversão ao risco e fez mercado esperar sanções aos russos

Vladimir Putin, presidente da Rússia. Foto: Shutterstock
Por:

Jader Lazarini

Compartilhe:

Por:

Jader Lazarini

A decisão do presidente da Rússia, Vladimir Putin, de reconhecer a independência de duas províncias separatistas da Ucrânia deu força aos preços do petróleo e de outras commodities ligadas ao setor de energia.

Antes mesmo de Putin formalizar a decisão, o mercado já esperava medidas neste sentido porque a possibilidade havia sido sinalizada pelo Kremlin. A reação do mercado decorre da possibilidade de a iniciativa da Rússia levar a sanções econômicas contra o país, com potencial prejuízo às exportações russas de petróleo e gás natural.

Em um pronunciamento televisionado iniciado por volta das 15h50 (de Brasília), Putin fez uma série de acusações à Ucrânia, dizendo que o país tem uma dívida histórica com a Rússia e que o país vizinho é uma colônia estrangeira comandada por marionetes de países do Ocidente.

O presidente russo também afirmou que as ações da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) equivalem a deixar a Rússia com uma “faca no pescoço”, porque o aparato militar da organização é capaz de realizar ataques ao território do país.

Ele terminou o discurso, que durou mais de uma hora, reconhecendo “imediatamente a independência e a soberania” das províncias ucranianas de Donetsk e Luhansk.

A iniciativa difere do que o mercado vinha esperando nas últimas semanas – uma invasão militar da Rússia à Ucrânia -, mas ainda mantém a possibilidade de sanções econômicas aos russos porque a Europa e os Estados Unidos consideram que reconhecer a autonomia de regiões separatistas da Ucrânia afeta a integridade territorial do país.

Como o mercado reagiu

Por volta das 15h30 (de Brasília), quando o mercado reagia ainda à possibilidade de Putin reconhecer formalmente a autonomia das províncias separatistas da Ucrânia, o petróleo tipo Brent, que servem como referência internacional para o preço da commodity, subia 2,58%, para US$ 93,75 o barril, enquanto o petróleo WTI avançava 2,71%, para US$ 92,47. Os preços do contrato futuro do ouro com entrega para abril subiam 0,09%, para US$ 1.901,70 a onça troy.

O RTSI, principal índice do mercado de ações da Rússia, caía 13,21%. As bolsas europeias, que fecharam perto do horário em que a notícia sobre o reconhecimento da autonomia das províncias ucranianas foi publicada, também foram atingidas. O índice europeu Stoxx 50 caiu mais de 2%. Nos Estados Unidos, as bolsas estão fechadas por causa de um feriado, mas o contrato futuro do índice S&P 500 recuava 1,24%.

O Ibovespa também foi afetado pelo aumento da aversão ao risco. O índice operava em alta mais cedo, mas passou a cair, e às 15h35 caía 0,26%, para 112.587 pontos. As ações do setor petrolífero estavam entre as empresas com maior avanço dentre os componentes do índice – lideradas por 3R Petroleum (RRRP3 +3,39%), PetroRio (PRIO3 +2,79%), Petrobras (PETR4 +2,36%).

Compartilhe:

Compartilhe: