Navegue:
BR Partners (BRBI11) fará oferta de units de R$ 5 milhões para chegar ao varejo

BR Partners (BRBI11) fará oferta de units de R$ 5 milhões para chegar ao varejo

A operação promoverá mais liquidez aos papéis do banco, que realizou o IPO para investidores qualificados

O banco de investimento BR Partners (BRBI11), após pouco mais de seis meses de sua estreia na B3, fará sua primeira oferta de ações.

Foto: Divulgação

Por:

Compartilhe:

Por:

O banco de investimento BR Partners (BRBI11), após pouco mais de seis meses de sua estreia na B3, fará sua primeira oferta subsequente de ações. O follow-on de units primárias atingirá o valor simbólico de R$ 5 milhões, e será destinado a todo o varejo.

Diferentemente da abertura de capital, que foi realizada com base na Instrução 476 da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), destinada a investidores qualificados, o BR Partners colocará seus novos papéis na Bolsa com o amparo da ICVM 400.

A operação promoverá mais liquidez aos papéis do banco, após a CVM impedir investidores de varejo de negociar livremente ativos de empresas que realizaram IPO com base na ICVM 476.

A repentina decisão da autarquia, tomada em setembro do ano passado, afetou a negociação das ações da BR Partners e de diversas empresas, como Alphaville, Vamos, HBR Realty, 3tentos e Dotz.

A decisão da CVM veio após um suposto erro das corretoras, que permitiram a investidores comuns, e não apenas aos qualificados, negociar os papéis lançados sob a ICVM 476, algo que só poderia acontecer 18 meses após a oferta inicial destas ações.

A operação de hoje da BR Partners abre caminho para que demais companhias que ofertaram suas ações primeiramente aos investidores profissionais façam o mesmo nos próximos meses, dando um ânimo extra aos seus ativos.

Desde a estreia na Bolsa, as units do BR Partners caem cerca de 17%, pouco menos que o Ibovespa no mesmo período — embora o resultado operacional da empresa tenha tido relevante avanço.

Fonte: TradeMap
Fonte: TradeMap

Cronograma da oferta

A oferta do BR Partners consiste na distribuição primária de 345,3 mil units. Ao preço de R$ 14,48 por papel, referência utilizada pelo banco, a operação atingirá R$ 5 milhões.

O montante total pode variar em função dos preços de mercado e, consequentemente, a definição do bookbuilding, conforme o cronograma abaixo:

  • Início do roadshow e do procedimento de bookbuilding – 5/1
  • Início do período de reserva – 11/1
  • Encerramento do período de reserva – 24/1
  • Encerramento do roadshow e bookbuilding, e fixação do preço por unit – 25/1
  • Início da negociação das units na B3 – 27/1
  • Data da liquidação – 28/1

Saiba mais:
Cautela será a palavra de ordem em 2022 e empresas devem pisar no freio em IPOs

Sobre o BR Partners

Fundado há cerca de 12 anos por especialistas do mercado financeiro, o BR Partners é um banco de investimento e consultoria financeira independente. São cinco frentes de negócio:

  • Investment banking;
  • Mercado de capitais;
  • Sales & Trading;
  • Investimentos. 

Concorrente do BTG Pactual (BPAC11) no Brasil, a empresa é líder em investment banking e em capital markets na emissão de CRIs, além de ter já registrado mais de R$ 75 bilhões em volume de operações de fusões e aquisições. 

No terceiro trimestre deste ano, a companhia dobrou seu lucro em comparação ao mesmo período do ano anterior, para R$ 41,7 milhões. O negócio é rentável, com um Retorno sobre Patrimônio Líquido (ROE) de 25,47% no acumulado dos últimos 12 meses.

Mesmo assim, a companhia negocia a 1,75 vez o lucro do último ano. Múltiplo considerado atrativo, segundo as recomendações de analistas ouvidos pelo Refinitiv.

De acordo com as informações disponibilizadas na plataforma do TradeMap, são três recomendações. As três são de compra, sendo que o preço-alvo mediano aponta para R$ 29 por unit do BR Partners, upside de 111% sobre a cotação atual.

Compartilhe: