SPX: Rogério Xavier diz ser cético sobre um crescimento acima de 2%

Rogério Xavier - Foto divulgação

O gestor da SPX, Rogério Xavier, disse que a contribuição do setor público para o PIB (Produto Interno Bruto) atualmente está zerada ou próxima de negativa. Além do mais, o sócio da gestora afirmou que essa colaboração deve permanecer no mesmo patamar durante os próximos anos. As informações são do Valor Investe.

Xavier alegou, em um evento da XP Investimentos em São Paulo, ser cético sobre um crescimento sustentável superior a 2%. “O setor privado terá de ter uma contribuição ainda maior do que a que teve nos últimos 15 anos”, disse o gestor a respeito de manter alta de 1% do PIB.

Já a contribuição do setor privado para o desenvolvimento do PIB tem sido, em média, de 1% na última década e meia. Xavier ainda frisou que o país depende efetivamente da área privada para que o PIB cresça.

Segundo o representante da SPX, em 2020 “teremos a liberação do FGTS, a aceleração do crédito por conta das baixas taxas de juros e uma retomada do setor imobiliário, o que vai trazer uma contribuição adicional”. Conforme o gestor, as taxas de juros devem ficar baixas por mais tempo, mas não por causa de uma estabilidade econômica.

“Será por uma deficiência de capacidade de crescimento, porque o hiato que temos de 4% a 5% será suficiente para não gerar pressões inflacionárias”, afirmou.

Por isso, o juro deve ficar no mesmo patamar mínimo durante os próximos dois anos, já que, de acordo com Xavier, “dificilmente vamos ter algum fator que faça o Banco Central reverter rapidamente a política monetária”.

Foto: Divulgação

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no whatsapp