Ofertas de ações encostam perto dos R$ 90 bi em 2019

Fachada da B3

O volume de ofertas de ações na bolsa de valores brasileira chegou perto de encostar na casa dos R$ 90 bilhões em 2019. Isso considerando o follow on da Marfrig (MRFG3) e da Unidas (LCAM3) nesta semana.

Dessa forma, o volume das emissões na B3 (Brasil, Bolsa, Balcão) registrou novo recorde, passando o número reportado em 2007, de R$ 70 bilhões. Na época, dezenas de empresas abriram capital na bolsa.

Pelo levantamento da Agência Estado, a Bolsa de Valores de São Paulo foi palco de 42 ofertas de ações, considerando o follow on da Restoque, que define a precificação nesta quarta-feira, 18.

No geral, apenas cinco ofertas desse total foram iniciais, ou conhecido no mercado como IPO, na sigla em inglês. São elas: Centauro (CNTO3), Neoenergia (NEOE3), Vivara (VIVA3), C&A (CEAB3) e Banco BMG (BMGB4).

2020: mais IPOs

De acordo com o presidente da B3, Gilson Finkelsztain, o próximo ano deverá representar um novo recorde. Isso, segundo o executivo, se levarmos em consideração os desinvestimentos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e os IPOs das subsidiárias da Caixa Econômica Federal.

Algumas companhias já planejam estrear na B3 logo no início de 2020 e, inclusive, já protocolaram os pedidos à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), como a Locaweb, a Cagece, Mitre e a Moura Dubeux.

Foto: Patricia Monteiro/Bloomberg

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no whatsapp