O que acontece com o petróleo em tempos de crise?

Getty Images

O conflito que sucedeu após os Estados Unidos atacarem o Iraque e matarem o general Qassem Soleimani, chefe da Guarda Revolucionária do Irã, gerou temores de alta no preço do barril de petróleo.

Leia também: Petróleo dispara após tensão entre EUA e Irã

Não somente neste caso, outras tensões globais podem afetar com o preço internacional do petróleo e, com isso, refletir nas bombas de gasolina e diesel brasileiras, uma vez que o valor leva em consideração a cotação internacional.

Apesar do preço do petróleo ter disparado no primeiro momento após a repercussão sobre o ataque, logo perdeu força e despencou. E a Petrobras, por sua vez, reduziu o preço da gasolina e do diesel por aqui na última terça-feira, 14, em cerca de 3%.

Que tal fazermos uma análise sobre a produção de petróleo e o que pode acontecer com o combustível em tempos de crise, hein? Vamos lá!

Produção global

Em um levantamento feito pela revista Piauí, no início de 2020, o Oriente Médio é a região do mundo que mais produziu petróleo. Ao todo, são 38,1 milhões de barris de petróleo por dia. Arábia Saudita, Irã (que controla um dos principais canais de escoamento de óleo do mundo) e Iraque são os principais países produtores do território.

Em contrapartida, os Estados Unidos são o maior produtor de petróleo, ficando isolados quanto ao seus concorrentes. A produção norte-americana é uma das que mais cresce no mundo inteiro.

No ano 2018, o Brasil ficou em décimo lugar no ranking geral de produção de petróleo. Veja a imagem abaixo:

Fonte: Piauí
Valor do petróleo no mundo

Vale lembrar que conflitos no Oriente Médio costumam afetar o preço do petróleo em outras partes do mundo, inclusive aqui no Brasil. Em 2011, a Primavera Árabe e as guerras na Líbia e Síria contribuíram com altas expressivas no preço do barril.

Na época, a média do valor do barril chegou a atingir 112 dólares. Hoje em dia, está custando US$ 65. Com isso, é possível comprar 3 barris de petróleo agora pelo preço de 2 barris em 2012.

Petróleo Brasileiro

Aqui no Brasil produzimos mais do que consumimos. Dessa forma, há mais exportação, só que com o preço menor do que a média internacional. No panorama geral, o valor médio exportado foi de US$ 61, enquanto o valor médio importado em território brasileiro foi de US$ 74.

Nessa linha de raciocínio, podemos dizer que seis barris brasileiros equivalem o mesmo que cinco barris importados.

Fonte: Piauí

Regiões brasileiras

Em novembro de 2019, a cidade com a gasolina mais cara do Brasil foi Angra dos Reis (RJ), em média R$ 5,15 por litro. Já Macapá (AP) foi a região com o combustível mais barato, em média R$ 3,97.

Dados da Piauí mostram que com R$ 150 era possível abastecer o carro com 29 litros de gasolina em Angra dos Reis ou com 38 litros em Macapá.

Segundo publicações da Agência Nacional de Petróleo (ANP), o litro de gasolina no Brasil custava cerca de R$ 4,39, em outubro de 2019. O valor do produto em si equivalia a dois quintos do preço. Outros dois quintos eram tributos. O restante eram custos de transporte e margem de lucro de distribuidores e revendedores.

 

Baixe o TradeMap e fique por dentro do preço do petróleo!

googleplay
appstore

Foto: Getty Images

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no whatsapp