EUA x Irã: o que acontece com o preço do petróleo?

Zbynek Burival/Unsplash

Com a possibilidade de um aumento no preço do barril do petróleo, após os Estados Unidos atacarem o Iraque, que terminou com a morte do general Qassem Soleimani, chefe da Guarda Revolucionária Iraniana, a Petrobras pode ser beneficiada em curto e médio prazos, informa o Valor Investe.

Entretanto, uma possível alta considerável da cotação do petróleo será um novo teste para a política de preços de combustíveis da petroleira.

De acordo com o Valor, a repercussão da morte de Soleimani gera dois efeitos para os papéis da Petrobras. A primeira consequência é positiva, já que reflete na alta do preço do petróleo. Já o segundo impacto é negativo, uma vez que evidencia uma maior aversão a risco pelo investidor e, com isso, o Ibovespa é atingido diretamente com uma desvalorização.

Apesar do cenário petrolífero pesar para o lado positivo, a repercussão da tensão entre EUA e Irã deverá se concentrar no mercado doméstico de combustíveis. Isso ocorre porque, com uma possível alta no preço do petróleo, a tendência é que seja necessário um repasse para os preços da gasolina e diesel.

Ibovespa

Às 11h, os papéis preferenciais da Petrobras registravam uma leve alta de 0,20% no pregão desta segunda-feira, 6. Acompanhe a cotação em tempo real pelo TradeMap.

PETR4, às 11h, no TradeMap
PETR4, às 11h, no TradeMap
googleplay
appstore

Foto: Zbynek Burival/Unsplash

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no whatsapp