Começando a investir: Renda Fixa

Depois de separar os gastos mensais e uma reserva de valor para cobrir qualquer tipo de gasto extraordinário na vida, a pessoa está apta a separar um dinheiro com a finalidade de investir.

Esse é o ponto que muita gente se encontra, pois nesse momento surge um novo problema: que investimentos existem e quais os melhores para começar?

Para quem está começando a conhecer as possibilidades de investimentos agora é recomendado títulos que tenham um baixo risco para começar a ter um patrimônio extra e poder iniciar em ativos mais arriscados no futuro.

Nesse perfil estão os títulos de Renda Fixa!

Investir em Renda Fixa significa emprestar dinheiro para uma instituição para ganhar juros sobre o período emprestado, da mesma maneira que um banco faz quando empresta dinheiro para as pessoas!

 Eles são investimentos com taxas já determinadas no momento da aplicação e possibilitam que o investidor tenha um retorno planejado de acordo com o tempo que deseja manter seu capital investido.

Os títulos de Renda Fixa possuem algumas características muito importantes que precisam ser compreendidas para se começar a investir:

  • Pré ou Pós fixado
  • Liquidez diária ou apenas no vencimento
  • Com cobertura do Fundo Garantidor de Créditos ou não
  • Paga ou não imposto de renda

Em primeiro lugar, existem títulos que o investidor já sabe exatamente quanto vão ganhar no final na hora da aplicação, por exemplo 7% ao ano, que paga R$ 1070 para um investimento de R$ 1000 – esses são chamados títulos PREFIXADOS.

Há também aqueles títulos que pagam uma taxa de juros flutuante, como as taxas de juros CDI ou SELIC, ou inflação IPCA ou IGPM, o resultado é sempre positivo, mas não é possível saber antes qual o valor será recebido – são títulos PÓSFIXADOS.

Segundo ponto, tem títulos de Renda Fixa que podem ser resgatados a qualquer dia depois de feita a aplicação, são títulos que tem liquidez diária (como o Tesouro Direto) e pagarão a taxa de investimento correspondente ao período aplicado. Outros títulos permitem o resgate apenas na data de vencimento da aplicação. Esses títulos em geral pagam uma rentabilidade maior pela baixa liquidez oferecida.

Em terceiro lugar, o investimento em Renda Fixa como um empréstimo bancário exige um pagamento em retorno que pode acontecer somente no caso da instituição devedora vir a falência. Para proteger os investidores, o governo criou um fundo de segurança que garante o reembolso do valor devido, porém apenas para alguns tipos de aplicação e até um determinado valor! Essa organização se chama Fundo Garantidor de Créditos (FGC)

Por fim, como a maioria dos investimentos, os títulos têm Impostos de Renda cobrados sobre o lucro, no momento do resgate. Contudo, existem alguns tipos de aplicações que são isentas de IR…

Em geral, um investidor tem que fazer uma conta (bem chata) para comparar títulos que pagam imposto de renda e aqueles que não pagam para saber qual o mais vantajoso para o período de investimento desejado.

Mas não se preocupe usuário do TradeMap!! A prateleira de títulos já é mostrada ordenada pela rentabilidade líquida obtida por cada título, para que o usuário consiga facilmente comparar qual aplicação é a mais lucrativa mesmo depois de pago o IR! O TradeMap apresenta todas essas informações, sobre cada produto ofertado além de muitas outras, para os novos investidores saibam escolher o investimento que mais tem a ver com os objetivos buscados e para facilitar a vida de quem está começando a investir agora!

Escrever um comentário