Triple Play define faixa de preço em IPO que pode movimentar R$ 1,3 bilhão

Bolsa de Valores GettyImages
Logo Trademap

Por:

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Por:

A Triple Play Participações, holding de banda larga, definiu entre R$ 12,50 e R$ 15,50 a faixa indicativa de preços em sua oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) na Bolsa de Valores de São Paulo.

Se considerarmos o meio da faixa indicativa, de R$ 14, e a quantidade de 93.297.884 ações da oferta base, o IPO pode levantar cerca de R$ 1,3 bilhão.

Segundo o prospecto preliminar enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), há a possibilidade de a oferta ser acrescida em até 20% por meio de um lote adicional, ou seja, 18.659.576 ativos, além de um lote suplementar de até 15%, o que representa o total de 13.994.682 papéis.

A oferta consiste na distribuição primária, quando os recursos levantados vão direto para o caixa da companhia (40 milhões de ações), e secundária, quando os atuais acionistas vendedores se desfazem de suas fatias (53.297.884 ativos).

De acordo com o jornal Valor Econômico, os principais acionistas vendedores são o fundo ALAOF Brasil Mídia, da gestora americana Acon Investments, que tem 91,60% e pode reduzir para 21,60% se forem exercidos os lotes adicional e suplementar; Cláudio Almeida, que tem 4,01% e pode cair para até 2,00%; e Gilberto Minionis, que tem 2,95% e pode cair para 0,90%.

A precificação do IPO deve ocorrer no dia 14 de outubro, após o procedimento de bookbuilding ser encerrado. A Triple Play será negociada no Novo Mercado da B3, sob o ticker CONX3 – referência à principal marca da companhia, que é a “Conexão Fibra” –, com data de estreia marcada para o dia 16 do mesmo mês.

Os recursos provenientes da tranche primária serão destinados para potenciais aquisições de empresas, crescimento orgânico da companhia e capital de giro.

A operação é coordenada por Itaú BBA, Bank of America, Bradesco BBI, UBS e Citi.

O que é bookbuilding?

De um modo resumido, o bookbuilding é o processo em que o coordenador da oferta estuda e avalia, em conjunto com os investidores, como seria a demanda de seus ativos no mercado.

Dessa forma, a empresa que pretende abrir capital ou fazer novas ofertas deve saber qual a intenção de compra dos acionistas e chegar a um preço razoável para o IPO ou novas ofertas (follow on). Leia mais.

Foto: GettyImages

Leia também:   PEC fatiada, explosão de covid na Europa e o que mais você precisa saber para investir bem hoje

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

BLACK

WEEK

tag
Dias
Horas
Min.
Seg.

Não vá ainda...
Olha só o que tá rolando!

Popup Banner Black Week 3 1