Resultado da CVC é impactado por pandemia

Esse cenário mais negativo acabou fazendo com que a companhia revertesse o lucro líquido do terceiro trimestre do ano passado para prejuízo líquido de R$ 215,6 milhões

CVC (divulgação)

A pandemia de Covid-19 seguiu impactando fortemente os resultados da CVC. No terceiro trimestre deste ano, as vendas líquidas caíram 86,7% em relação ao mesmo período de 2019.

→ Aprenda tudo o que você precisa saber para atuar com segurança e conhecimento no mundo dos investimentos com o curso Investidor Fundamentado, da Helô Cruz (CFA)

As reservas confirmadas da CVC Corp., incluindo as operações na Argentina, foram reduzidas em 78,6% em relação ao 3T19 pró-forma.

Já o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) foi impactado negativamente pelos efeitos não recorrentes relacionados à pandemia de Covid-19, efeito Avianca e, principalmente, com despesas referentes à capitalização da companhia.

Esse cenário mais negativo acabou fazendo com que, no período em análise, a companhia revertesse o lucro líquido do terceiro trimestre do ano passado para prejuízo líquido de R$ 215,6 milhões entre julho a setembro de 2020.

Outro ponto negativo do período foi a maior provisão para inadimplência, relacionada principalmente ao atual cenário econômico, ao crescimento da carteira própria e uma política atualizada de provisionamento com base nos aumentos de inadimplência observados.

Com a recomposição do saldo de provisão para perdas, o índice de cobertura médio dos últimos 12 meses ficou em aproximadamente 38,4%, comparado ao índice médio de 2019 de 11,8%.

CVC RI
Fonte: site de RI da CVC

Já do lado positivo, se viu uma maior geração de caixa operacional nos nove meses deste ano, atingindo R$ 1,242 bilhão, contra uma geração de caixa de R$ 247,2 milhões em igual período de 2019.

Segundo a empresa, essa melhora reflete a postergação dos embarques já contratados e redução significativas das novas vendas, aliadas a medidas de contenção de gastos.

TradeMap Web
Fonte: TradeMap Web

Para os próximos períodos, a companhia destaca os destinos nacionais como sendo os principais catalizadores do início de retomada, com destaque para o turismo regional, permanecendo como preferência dos brasileiros nos próximos meses.

Enquanto o turismo internacional deve apresentar retomada mais lenta, dado que a Europa vem apresentando uma segunda onda da pandemia, que poderá afetar também a América do Norte.

Olhando para o Brasil, a CVC Corp. destaca que vem acompanhando a evolução da pandemia e a possibilidade de uma segunda onda no país.

banner curso helo2

Foto: CVC/Divulgação

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no whatsapp