Produção industrial cresce 0,4% em janeiro, sendo a 9ª alta consecutiva

Pesquisa do IBGE mostra que a maioria das atividades industriais se recuperou dos danos causados pela pandemia

Equipe TradeMap
Equipe TradeMap
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

A produção industrial nacional avançou 0,4% em janeiro de 2021 em relação a dezembro do ano anterior, sendo o nono mês consecutivo de crescimento. Os dados são da Pesquisa Industrial Mensal (PIM), divulgada nesta sexta-feira, 5, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).  

Apesar do avanço, a taxa segue 12,9% abaixo do nível recorde alcançado em maio de 2011.   





O setor, que teve perdas acumuladas (–27,1%) entre o período de março a abril de 2020, prospera na tentativa de se recuperar dos estragos causados pela pandemia do Covid-19. Entretanto, este crescimento no mês de janeiro foi menos acentuado do que vinha sendo registrado nos meses anteriores.  

Grafico IBGE 2021 3 5 

Foto: IBGE/Pesquisa Industrial Mensal – Produção Física

“Observamos a manutenção do comportamento positivo do setor industrial, mas com desaceleração no seu ritmo no mês de janeiro. Em abril do ano passado, a diferença para o patamar recorde era de -38,8%. Agora estamos mais perto (-12,9%), mas ainda com uma perda de dois dígitos”, diz André Macedo, o gerente da pesquisa.  

A PIM mostrou que 17 das 26 atividades industriais analisadas apontaram crescimento ante os níveis pré-pandêmicos. Entre elas, os bens de capital registraram o nono mês seguido de expansão, com 4,5%, acumulando um avanço de 148,4%.  





Uma das influências positivas mais relevantes foi a atividade de produtos alimentícios, que avançou 3,1%, eliminando, portanto, parte do percentual negativo acumulado nos últimos meses de 2020 (11%).  

Em contrapartida, dentre os 14 setores que mostraram recuo na produção, está a metalurgia, com queda de 13,9%, interrompendo então os seis meses de índices positivos consecutivos que vinha trazendo. Os bens intermediários (aqueles que abastecem a produção final) e os bens de consumo duráveis obtiveram taxas negativas no mês, fechando com –1,3% e –0,7%, respectivamente 

Para ler a PIM na íntegra, clique aqui. 

Foto: Rob Lambert/Unsplash

Leia também:   Gafisa lança empreendimento no Leblon

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Baixe o App Footer Post
Baixe o App Footer Post 0003 Carteira

Carteira consolidada

Baixe o App Footer Post 0002 historico de Dividendos

Histórico de dividendos

Baixe o App Footer Post 0001 Acompanhamento

Acompanhamento em tempo real

Baixe o App Footer Post 0000 IBOV

Comparação com IBOV, CDI, Dólar e mais

Mais 1000 vagas Liberadas! 🤩

Banner Popup 2