Prévia da inflação medida pelo IPCA-15 sobe 0,45% em setembro, informa IBGE

IPCA de janeiro fica em 0,21%, diz IBGE - foto de Reinaldo Canato - VEJA

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo – 15 (IPCA-15) cresceu 0,45% em setembro, o que representa um avanço de 0,22 ponto percentual em relação à taxa registrada em agosto. As informações foram divulgadas nesta quarta-feira, 23, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

De acordo com o órgão, a alta foi influenciada pelos preços dos alimentos e bebidas, que subiram 1,48% no período reportado. Dessa forma, o indicador – que é considerado uma prévia da inflação oficial do país – mostrou o maior resultado para um mês de setembro desde 2012, quando o IPCA-15 foi de 0,48%.

Já o IPCA-E, que é o IPCA-15 acumulado no trimestre, foi para 0,98%, acima da taxa de 0,26% apresentada no mesmo período do ano passado.

Segundo o IBGE, o IPCA-15 acumula expansão de 1,35% e, em 12 meses, de 2,65%, acima dos 2,28% registrados nos 12 meses anteriores. Em setembro de 2019, a taxa foi de 0,09%.

Para ler o relatório do IBGE na íntegra, clique aqui.

Meta de inflação

A expectativa de inflação do mercado para 2020 segue abaixo da meta central do governo para o IPCA, de 4%. De acordo com o Boletim Focus divulgado na última segunda-feira, os agentes consultados pelo Banco Central esperam uma inflação de 1,99% neste ano.

Pela regra vigente, o IPCA pode oscilar de 2,5% a 5,5% sem que a meta seja formalmente descumprida, informa o portal de notícias G1. Quando a meta não é cumprida, o BC tem de escrever uma carta pública explicando os motivos.

Foto: Reinaldo Canato/VEJA

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no whatsapp