Presidente do BCE vê aumento da inflação na zona do euro em 2021

Porém, a alta seria temporária e controlada, devido aos gargalos na cadeia de suprimentos e a demanda reprimida da pandemia.

Equipe TradeMap

Equipe TradeMap

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

A inflação na zona do euro deve aumentar nos próximos meses, de acordo com previsão da presidente do Banco Central Europeu (BCE), Christine Lagarde

Em discurso no parlamento nesta segunda-feira, 21, Lagarde afirmou que os impulsionadores dos preços são as dificuldades na cadeia de suprimentos e a retomada da demanda interna na zona do euro.





Ela ressaltou, porém, que trata-se de um movimento temporário que, no médio prazo, não se sustenta e a inflação voltará a diminuir. 

De acordo com a dirigente, as perspectivas de crescimento para os países são promissoras, à medida que a pandemia arrefece na Europa. Ela projeta que a atividade econômica do segundo trimestre será puxada pelo setor de serviços, numa tendência que segue até o final do ano. 

Leia também: BCE mantém política monetária e eleva previsão do PIB e da inflação

Nesse sentido, Lagarde defendeu que o BCE deve garantir que a política monetária da zona do euro siga amparando a recuperação econômica dos países. Segundo ela, um aperto nas condições financeiras agora seria prematuro e poderia arriscar a retomada das atividades na região. 

“Temos evidências claras de que o corte da taxa de depósito abaixo de zero proporcionou estímulo econômico adicional, pois contribuiu para taxas de empréstimo mais baixas a empresas e famílias”, avaliou Lagarde. 

Christine ainda disse que a forte alta inflacionária nos Estados Unidos deve ter um impacto apenas “moderado” para os países da União Europeia. Segundo ela, “não há razões” para crer que a alta dos salários na zona do euro pressionará os índices de preços de forma sustentada.





Leia também:   Membro do BC da China prevê desaceleração do PIB

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp