Petz levanta R$ 3 bilhões em IPO

Petz foto divulgação

Com alta demanda entre os investidores, a rede de varejo de produtos para animais de estimação Petz movimentou R$ 3,03 bilhões em sua oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) na última quarta-feira, 9, considerando os lotes extras.

Dessa forma, o fundo de private equity Warburg Pincus deixa o controle da empresa para ser um sócio minoritário, com 5% de participação. Já o fundador da Petz, Sergio Zimermamm, volta a ser o maior acionista da companhia, com 35%.

A operação foi precificada no meio da faixa indicativa, a R$ 13,75 por ação, que variava entre R$ 12,25 e R$ 15,25.

Segundo a Petz, os recursos provenientes do IPO que vão para o caixa da empresa, cerca de R$ 336 milhões, serão utilizados para abrir novas lojas e hospitais veterinários. Atualmente a companhia tem 110 lojas, em 13 Estados.

“Somos a plataforma de soluções para pets mais abrangente do , considerando em conjunto sortimento, canais de venda, cobertura geográfica e oferta de produtos e serviços, e acreditamos ter mais lojas do que qualquer outra rede de varejo especializada do setor, a maior rede de centros veterinários e de estética animal, que também promove o maior programa de adoção de cães e gatos do País”, informa o prospecto enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

O início das negociações na B3 está previsto para amanhã, 11, sob o código de negociação PETZ3. Ela será a primeira varejista desse gênero na bolsa brasileira.

Os coordenadores da oferta foram Itaú BBA, Santander Brasil, Bank of America, J.P. Morgan e BTG Pactual.

Foto: Divulgação

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no whatsapp