Mercado global abre em queda e segue à espera de indicadores econômicos para a semana

Por aqui, hoje teremos a divulgação do Boletim Focus e o Índice de Confiança do Consumidor da FGV

Unsplash
Logo Trademap

Por:

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Por:

As bolsas internacionais iniciam a semana em queda com o retorno das tensões entre Estados Unidos e China, além da espera da reunião do Fomc na próxima quarta-feira (28).

Na Ásia, a maioria dos mercados fechou em queda. Somente as ações japonesas resistiram ao mau humor e subiram após um feriado de dois dias, mesmo com a ampliação das tensões sobre o setor de tecnologia.

As bolsas europeias seguem em baixa, com o indicador de sentimento de negócios da Alemanha caindo inesperadamente, passando de 101,7 pontos em junho para 100,8 pontos em julho, segundo pesquisa do instituto alemão IFO.

O resultado deste mês ficou aquém da expectativa do mercado, que previa avanço de 102,5 pontos. Segundo o presidente do IFO, os gargalos de oferta e preocupações com o aumento do número de infecções por Covid-19 estão pesando na economia alemã.

Os futuros americanos estão com tendência de queda. Os investidores continuam preocupados com a variante delta da covid e com as tensões no setor de tecnologia na China. Por outro lado, seguem animados com a temporada de balanços das empresas americanas e continuam à espera pela carregada agenda econômica desta semana.

Leia também:   Fed falhou na política monetária e isso tem consequências para emergentes, diz El-Erian, ex-CEO da Pimco

Na China, o destaque fica para o Índice de Gerentes de Compras (PMI) oficial do governo, que deverá apontar um início de terceiro trimestre com expansão. Enquanto isso, nos EUA, tem a reunião do Fed para decidir a taxa básica de juros. As atenções ficam redobradas com qualquer menção do calendário para redução do seu programa de compra de ativos.

Além disso, haverá uma enxurrada de dados para o final de julho. Serão divulgados os números de vendas de novas casas, com projeções de novas máximas, seguindo para as encomendas de bens duráveis e confiança do consumidor.

Na quinta-feira, a agenda traz o PIB do segundo trimestre, com expectativa de número forte, embora as projeções tenham arrefecido. E, no último dia da semana, tem a divulgação dos números sobre renda pessoal e gastos.

Leia também:   Bolsas internacionais operam estáveis nesta quarta; por aqui, desenrolar da PEC dos precatórios chama atenção

O petróleo vem em queda, igualmente com o preço do minério de ferro. Enquanto as criptomoedas saltaram, com o bitcoin subindo para US$ 40 mil, dando continuidade à sua recuperação recente.

No Brasil, a Pfizer entregou 21 milhões de doses da vacina neste fim de semana. E o número de pessoas vacinadas com ao menos uma dose contra a Covid-19 chegou ao equivalente a 45,09% da população total.

Na parte política, o recesso parlamentar continua, mas hoje deverá ser entregue a mini reforma ministerial do presidente Jair Bolsonaro.

Quanto à agenda econômica, hoje teremos a divulgação do Boletim Focus e o Índice de Confiança do Consumidor da FGV. Ainda serão divulgados os dados de emprego do Caged, que não tem data oficial ainda, além da taxa de desemprego medida pela Pnad Contínua, que será divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) na sexta-feira (30).

Foto: Unsplash

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

BLACK

WEEK

tag
Dias
Horas
Min.
Seg.

Não vá ainda...
Olha só o que tá rolando!

Popup Banner Black Week 3 1