IGP-DI sobe 3,4% em maio e acumula inflação de 36,53% em um ano

De acordo com a FGV, a alta nos preços das commodities pesaram no índice.

Logo Trademap

Por:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Por:

Nesta terça-feira, 08, a Fundação Getúlio Vargas (FGV) divulgou os dados do Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI), que registrou uma alta de 3,40% em maio, valor 1,18% maior do que o registrado em abril, quando acumulou 2,22% no mês.  

Somando o novo resultado, o índice acumula 14,13% de inflação no ano e 36,53% em 12 meses, pressionado principalmente pela alta dos preços ao produtor. 





Em maio de 2020, a variação do IGP-DI foi de 1,07%, com acúmulo de 6,81% de taxas em 12 meses. 

De acordo com a FGV, as maiores pressões do mês vieram das commodities, que estão com os preços nas alturas. Alguns exemplos da variação em maio são: 

  • Minério de ferro (de 4,63% para 17,03%), 
  • Cana-de-açúcar (de 2,75% para 19,30%), e 
  • Café (de 1,23% para 10,65%).

→ Veja a cotação em tempo real das commodities no TradeMap Web

Resultados dos 3 índices que compõem o IGP-DI: 

O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA-DI), que corresponde por 60% do indicador, avançou 4,20% em maio, ante crescimento de 2,90% em abril. 

“A inflação ao produtor continua sustentando os resultados do IGP-DI em elevação. Nesta edição, entre as maiores influências positivas do IPA, a predominância foi das grandes commodities”, disse o coordenador dos índices de preços, André Braz. 





Por sua vez, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC-DI), que responde por 30% do IGP-DI, aumentou 0,81% em maio frente aos 0,23% do mês anterior. 

Entre os destaques de maio ficaram Transporte (-0,13% para 1,48%) e Habitação (0,21% para 1,72%), devido aos aumentos nas tarifas de eletricidade residencial (6,53%), gasolina (2,95%) e etanol (9,06%).

Já no Índice Nacional de Custo da Construção (INCC), com peso 10% na composição do IGP-DI, a variação doi de +2,22% em maio, ante 0,90% em abril.

Os três grupos componentes do índice registraram grandes altas: Materiais e Equipamentos (1,99% para 2,81%), Serviços (0,88% para 1,13%) e Mão de Obra (0,00% para 1,92%).

→ Leia também: O que é inflação e como ela influencia meu bolso? 

Leia também:   Inflação medida pelo IGP-DI cai 0,55% em setembro, revela FGV

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Baixe o App Footer Post
Baixe o App Footer Post 0003 Carteira

Carteira consolidada

Baixe o App Footer Post 0002 historico de Dividendos

Histórico de dividendos

Baixe o App Footer Post 0001 Acompanhamento

Acompanhamento em tempo real

Baixe o App Footer Post 0000 IBOV

Comparação com IBOV, CDI, Dólar e mais

TradeMap + B3 apresenta! 🤩

Banner Curso Small Caps TradeMap Educa B3 compac