FMI aponta que coronavírus pode ser pior que crise financeira de 2008

Yuri Gripas/Reuters

A diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Kristalina Georgieva, disse nesta segunda-feira, 23, que os efeitos causados pela pandemia de coronavírus na economia podem ser mais severos do que a crise financeira de 2008.

“Primeiro, as perspectivas de crescimento global. Para 2020, é negativo – uma recessão pelo menos tão ruim ou pior que a crise financeira global. Mas esperamos recuperação em 2021. Para chegar lá, é fundamental priorizar a contenção e fortalecer os sistema de saúde – em todos os lugares. O impacto econômico é e será grave, mas, quanto mais rápido o vírus parar, mais rápida e mais forte será a recuperação”, afirmou Georgieva em nota.

Georgieva participou hoje de uma reunião com ministros de Finanças e os presidentes dos bancos centrais dos países do G-20.

“Os custos humanos da pandemia já são imensuráveis e todos os países devem trabalhar juntos para proteger as pessoas e limitar os danos econômicos”, frisou.

O FMI diz apoiar as medidas fiscais extraordinárias anunciadas por várias nações como medida para ajudar os sistemas públicos de saúde e proteger empresas e trabalhadores afetados pela pandemia do vírus.

Por fim, a nota do FMI também aponta que a instituição está pronta para emprestar cerca de US$ 1 trilhão para ajudar os países mais afetados pelo coronavírus.

Foto: Yuri Gripas/Reuters