Expectativa para Selic sobe em 2021 e 2022, aponta Boletim Focus

Na última quarta-feira, o Comitê de Política Monetária decidiu, por unanimidade, elevar a Selic em 0,75%, para 2,75% ao ano

Equipe TradeMap

Equipe TradeMap

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

A projeção para a taxa básica de juros do Brasil, a Selic, no final deste ano subiu de 4,5% para 5%, um aumento de 0,50 ponto percentual frente à leitura da semana passada. Com isso, é a segunda vez seguida que há alta na expectativa do indicador.

Já para 2022, a previsão é de que a Selic fique em 6% ao ano, avanço de 0,50 ponto percentual na comparação semanal.





Essa previsão faz parte do Boletim Focus, divulgado nesta segunda-feira, 22, pelo Banco Central e que traz os panoramas gerais do mercado sobre os principais indicadores econômicos do país.

Na última quarta-feira, 17, o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central decidiu, por unanimidade, elevar a Selic em 0,75%, para 2,75% ao ano. A taxa não subia desde 2015, quando estava no patamar de 14,75% ao ano. Devido à alta na inflação, a decisão já era esperada por grande parte do mercado, após mais de seis anos em manutenção ou queda.

Leia também:   Petrobras anuncia nova redução no preço da gasolina

Enquanto isso, a expectativa para a inflação oficial do país, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), em 2021 subiu de 4,60% para 4,71%. Foi a 11ª alta semanal seguida, de acordo com o Boletim Focus.

Para o próximo ano, a projeção também foi elevada, passando de 3,50% para 3,51%.

A meta de inflação a ser perseguida pela BC é de 3,75% em 2021 e 3,50% em 2022, sempre com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para mais ou para menos.





A projeção para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) neste ano caiu de 3,23% para 3,22%, sendo a 3ª redução seguida. Para 2022, a expectativa foi mantida em 2,39%.

Leia também:   Cade aprova, sem restrições, a aquisição da Linx pela Stone

Por último, a previsão do mercado para o dólar no final de 2021 permaneceu na casa dos R$ 5,30, enquanto a projeção para 2022 aumentou, saindo de R$ 5,20 para R$ 5,25.

Foto: Pixabay

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp