BR Partners irá conduzir capitalização da Eletrobras

O banco, que estreou semana passada na B3, ganhou a licitação e fará a avaliação econômico financeira da estatal.

Equipe TradeMap
Equipe TradeMap
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

O banco BR Partners (BRBI11) ganhou a licitação para fazer a avaliação da Eletrobras (ELET3; ELET6) em seu processo de capitalização. A avaliação econômico-financeira é um dos primeiros passos para que a estatal caminhe com sua privatização. 

Na última semana, a Câmara dos Deputados aprovou o parecer da MP que permite a saída da União do controle da empresa de energia elétrica. Atualmente, o governo tem cerca de 60% das ações da Eletrobras. Com a capitalização da empresa, esse percentual cairá para 45%.





Após a escolha do banco avalista, o governo pode dar sequência aos preparativos para a emissão de novas ações da companhia, prevista para o primeiro trimestre de 2022. É por meio destas novas ações que a participação da União na Eletrobras será diluída. 

A União não participará da Oferta Pública de Ações (OPA), diminuindo, assim, sua participação nos papéis ordinários da companhia. A capacidade de voto dos acionistas da Eletrobras será limitada a 10%, independentemente da posição acionária.

Essa é a terceira tentativa de privatizar a Eletrobras. A primeira vez foi ainda no governo de Fernando Henrique Cardoso. 

Naquela época, a ideia era fazer uma privatização tradicional, vendendo as estatais do grupo (Furnas, Chesf e Eletronorte) separadamente. Mas não aconteceu. 

No governo Lula, a empresa saiu do Plano Nacional de Desestatização (PND) e somente na gestão Temer, uma nova MP chegou ao Congresso para tratar do assunto. MP esta que Bolsonaro usou como base para a privatização atual.





BR Partners 

Leia também: IPO da BR Partners será restrito e poderá movimentar R$ 517,5 mi

O banco BR Partners, fundado em 2009 por Ricardo Lacerda, Andrea Pinheiro e Jairo Loureiro, estreou na semana passada na bolsa de valores brasileira. 

Sua oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) somou R$ 400 milhões e após sua listagem, os papéis tiveram uma valorização de cerca de 30%.

*com informações de Estadão Conteúdo 

Leia também:   Caixa reduz taxas de juros para o financiamento imobiliário

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Baixe o App Footer Post
Baixe o App Footer Post 0003 Carteira

Carteira consolidada

Baixe o App Footer Post 0002 historico de Dividendos

Histórico de dividendos

Baixe o App Footer Post 0001 Acompanhamento

Acompanhamento em tempo real

Baixe o App Footer Post 0000 IBOV

Comparação com IBOV, CDI, Dólar e mais

Mais 1000 vagas Liberadas! 🤩

Banner Popup 2