A partir de maio, vencimento de opções na B3 terá nova metodologia

O último dia de negociação das opções não será mais o pregão anterior ao vencimento, mas sim na data em que os derivativos vencem

Equipe TradeMap

Equipe TradeMap

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

A partir de maio, a B3 (Brasil, Bolsa, Balcão) começará a usar uma nova metodologia para o vencimento de opções. Para os analistas, essa mudança trará benefícios para o mercado.

→ Leia também: Operar opções é diferente de operar ações, mas não é coisa de outro mundo





Hoje, a data de vencimento de uma opção é a terceira segunda-feira de cada mês. Já a partir de maio, a data limite de negociação passará a ser a terceira sexta-feira do mês de vencimento.

Dessa forma, a alteração vai encaixar com a data de vencimento com o mercado internacional. Além disso, o horário também passará por ajustes. No modelo atual, o exercício ocorrer até às 13h, enquanto que, na nova metodologia, o exercício ocorrerá após o pregão regular, com 30 minutos de after market.

Leia também:   Inflação deve ficar abaixo da meta com elevação da Selic, diz Copom

Outro ponto importante é que o último dia de negociação das opções não será mais o pregão anterior ao vencimento, mas sim na data em que os derivativos vencem.

Segundo a Bolsa de Valores de São Paulo, em maio, o preço de referência será com base no call de fechamento. Atualmente, a cotação é feita durante a sessão regular. Para a B3, esta mudança possibilita maior concentração de liquidez e preço mais robusto.

Por último, outra mudança relevante é o contrary exercise, que é uma funcionalidade que permite ao titular de uma opção solicitar o bloqueio do exercício automático para os derivativos dentro do dinheiro ou o exercício de forma automática para os contratos fora do dinheiro. “Ambas as solicitações podem ser realizadas desde que o preço de exercício esteja dentro do túnel de preço, tendo o preço de referência do ativo-objeto como centro do túnel”, informou a B3.





Leia também:   IGP-M desacelera alta para 1,51% em abril, informa FGV

Foto: Pixabay

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp