O que é horizonte de investimento?

Logo Trademap

Por:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Por:

Entrou no mercado há pouco tempo e não sabe o que significa horizonte de investimento? Bom, trata-se nada mais nada menos de uma das tarefas mais importantes para garantir um bom desempenho no mercado financeiro!

E quer saber o porquê? Então continue lendo este artigo para completar a lição de casa.





Antes de mais nada, é imprescindível levantar as seguintes considerações sobre os investimentos:

  • É seguro investir?
  • Até quanto eu posso aplicar?
  • Quando eu vou ter um retorno do meu dinheiro aplicado?

Essas perguntas são indispensáveis para quem almeja construir um patrimônio em cima de rendimentos no mercado financeiro.

Por isso que, no primeiro momento, o investidor deve ter uma clareza quanto ao período que o dinheiro ficará aplicado em determinado investimento.

Mas afinal de contas, o que é esse tal de horizonte de investimento?

Calma, calma! Não criemos pânico. O termo horizonte de investimento tem muito a ver com o objetivo de uma aplicação financeira.

Em outras palavras, ele nada mais é do que o prazo que cada investidor pretende manter seu capital investido. Conceito bem simples, certo?





Leia também:   Relatório: setor aéreo

→ Leia também: Poupança x Renda fixa: o que vale mais a pena?

Em regra geral, a oferta de investimentos oferece taxas de retorno melhores para quanto maior for o tempo do capital aplicado, ou seja, um investimento de 10 anos muito provavelmente terá uma taxa de retorno maior do que para um investimento com a metade desse período de aplicação.

Sendo assim, ter uma ideia clara de qual é o horizonte de tempo do retorno das aplicações vai ser muito importante para determinar quais produtos vão trazer a melhor rentabilidade possível para o investidor. Trata-se de unir o útil ao agradável mesmo.

Se um acionista tem um horizonte de investimento em curto prazo, logo será apropriado que ele invista em algum ativo que tenha um período menor de retorno financeiro. O mesmo se enquadra para investimentos em médio e longo prazo.

Para montar uma boa carteira de ações, renda fixa, fundos ou outras modalidades, o prazo e objetivo devem andar de mãos dadas. Por isso, o primeiro passo é entender o seu perfil de risco. Veja só:

Leia também:   Relatório: setor aéreo

Qual é o seu perfil de risco?

Na prática, temos que saber que, quanto mais rentável for uma aplicação, maior será o risco. Então aqui vai uma dica valiosa: antes de escolher uma modalidade de investimento, procure estudar tudo sobre ela, principalmente os seus riscos.

Em caso de longo prazo, por exemplo, a análise fundamentalista é um recurso muito utilizado por grande parte dos investidores para auxiliá-los com a decisão de compra de uma companhia, pois avalia a saúde financeira da empresa e seu contexto na economia como um todo.

O QUE É ANÁLISE FUNDAMENTALISTA?

É uma técnica que ajuda os investidores a buscarem empresas com boas expectativas de valorização em longo prazo. Este recurso analisa a saúde financeira da companhia, além de estudar a perspectiva de lucro, liquidez e solvência da empresa, assim como também analisar a estrutura e a funcionalidade do negócio, definir quem são os concorrentes e identificar variáveis econômicos que podem influenciar no mercado.

 

Outro ponto que deve ser levado em consideração é que o dinheiro investido deve ser repartido de forma que não haja danos em caso de perda.





Leia também:   Relatório: setor aéreo

Por isso, é recomendado que a maior parte do patrimônio não esteja aplicada em investimentos de alto risco.

E quais são os perfis de risco, hein?

Entre os perfis de risco estão:

  • Conservador: dá preferência à segurança e procura diminuir ao máximo o risco de perda, e, por isso, aceita até rendimentos menores
  • Moderado: procura equilíbrio na hora de investir, ficando entre a segurança e a rentabilidade. Às vezes corre certo risco para render mais dinheiro do que investimentos mais seguros
  • Arrojado: prioriza investimentos com maior rentabilidade, mesmo capaz de correr grandes riscos

Como determinar o horizonte de investimento?

Um investidor com um bom tempo de experiência muito provavelmente dirá que uma boa carteira é aquela diversificada em mais de um tipo de investimento, assim como o prazo de diferentes aplicações.

Isso quer dizer que um portfólio ideal é atribuído a curto, médio e longo prazo para cumprir diferentes objetivos.

Cada período conta com características específicas com o intuito de render o dinheiro de forma proporcional ao tempo de investimento.

No TradeMap, por exemplo, é possível filtrar o título de renda fixa por preço e período de investimento. Essa é uma forma de ter acesso à informação sobre uma aplicação proporcional ao prazo que planeja investir.

Veja a seguir algumas modalidades que se encaixam com determinados períodos:





Horizonte de Investimento

Infográfico desenvolvido por TradeMap

 Ainda tem dúvida? Então assista o vídeo que Breno Perrucho preparou para o nosso canal👇

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Baixe o App Footer Post
Baixe o App Footer Post 0003 Carteira

Carteira consolidada

Baixe o App Footer Post 0002 historico de Dividendos

Histórico de dividendos

Baixe o App Footer Post 0001 Acompanhamento

Acompanhamento em tempo real

Baixe o App Footer Post 0000 IBOV

Comparação com IBOV, CDI, Dólar e mais

TradeMap + B3 apresenta! 🤩

Banner Curso Small Caps TradeMap Educa B3 compac