Análise TradeMap – Fundos de Investimento (Outubro 2019)

fundos-de-investimento

O mês de outubro veio acompanhado de alívios nos principais riscos para a atividade global. Podemos citar, primeiramente, o alívio nas tensões da guerra comercial entre Estados Unidos e China, onde os dois países parecem estar caminhando para um acordo parcial.

Em segundo lugar, envolvendo a Europa, o prazo final para o Brexit (processo de saída do Reino Unido da União Europeia) foi adiado do final de outubro para o final de janeiro de 2020, em meio a sinais de um possível acordo entre o Reino Unido e a UE.

PIB

Os dados econômicos internacionais continuam indicando fraqueza na economia global, entretanto com sinais de estabilização. Nos EUA, o PIB (Produto Interno Bruto) do terceiro trimestre cresceu 1,9% em termos anualizados, apresentando pequena desaceleração em relação aos 2,0% anualizados do 2T19.

O Federal Reserve, banco central norte-americano, sinalizou o fim do ciclo de cortes de juros. O presidente da autarquia, Jerome Powell, afirmou que, em qualquer aperto monetário, estaria condicionado a uma elevação significativa da inflação, o que é improvável.

Na Europa verificamos um crescimento de 0,2% no PIB no terceiro trimestre de 2019, mesmo ritmo de crescimento no comparativo trimestral.

Já na China, observamos alguns sinais de estabilização na atividade, onde o PIB registrou crescimento de 6% em termos anualizados no trimestre, uma pequena desaceleração em relação aos 6,2% no trimestre anterior.

Selic e reforma da Previdência

O Banco Central voltou a cortar a Selic, nossa taxa básica de juros, em 0,5% e, novamente, deu a entender que outro corte na reunião de dezembro é um movimento provável de acontecer.

No âmbito político, a reforma da previdência foi aprovada em segundo turno no Senado Federal, passo essencial na trajetória fiscal e que dá espaço para o andamento da agenda de reformas e redução de gastos obrigatórios, incluindo privatizações, reforma de RH do Estado, alterações na tributação de proventos coorporativos, entre outros.

Cartas das gestoras

Par ao mês de outubro, analisamos as cartas das gestoras SPX Capital, Kapitalo Investimentos e Occam Brasil. Foram considerados também os comentários mensais da Apex Capital, onde são disponibilizadas informações dos fundos sob gestão.

É possível verificar otimismo nos comentários dos gestores em relação à Bolsa de Valores. A SPX está com posições compradas em empresas dos setores de Óleo e Gás, Utilities, Bancos e Consumo.

A Kapitalo, por sua vez, além do otimismo com Óleo e Gás, Consumo, Bancos e Utilities, está com posições compradas em Transporte, Mineração, Saúde, Papel e Celulose, Shopping Center e Telecomunicações.

Já a Occam destaca em sua carta os setores de Construção e Financeiro, com maior convicção no setor não Bancário tradicional.

Em relação às bolsas internacionais, destacamos as posições compradas da SPX e Kapitalo mercado europeu.

A SPX, além de otimista com a Europa, está vendida na bolsa norte americana. A Occam destaca em sua carta posições compradas no setor de Tecnologia na bolsa dos EUA, focados em meios de pagamento.

Com expectativa de inflação controlada e avanço da agenda de reformas, as três gestoras estão aplicadas nos juros reais do Brasil, esperando que as taxas caiam ainda mais, com possíveis cortes futuros por parte do Banco Central.

Para exemplificar, levantamos as principais posições do Kapitalo Zeta, fundo multimercado da Kapitalo Investimentos:

Análise TradeMap: Kapitalo Zeta
Kapitalo Zeta

Vale relembrar que esse material não tem o objetivo de recomendar investimentos, apenas informá-lo ainda mais sobre alguns dos principais agentes do mercado financeiro nacional. Todas as informações foram retiradas das cartas das próprias gestoras.

Baixe o TradeMap agora mesmo e acompanhe o mercado financeiro em tempo real!

googleplay
appstore

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no whatsapp