Navegue:
Volatilidade deixa mercado cauteloso em incluir valor da Eve nas ações da Embraer (EMBR3), diz XP

Volatilidade deixa mercado cauteloso em incluir valor da Eve nas ações da Embraer (EMBR3), diz XP

Corretora enxerga potencial de valorização de 110% para os papéis da fabricante de aeronaves

Embraer divulgacao

Foto: Divulgação

Por:

Compartilhe:

Por:

A volatilidade extrema das ações da startup de mobilidade urbana fundada pela Embraer (EMBR3), a Eve (EVEX), desde sua listagem na Bolsa de Nova York, causada pela baixa liquidez, tem feito com que o mercado hesite em incorporar o valor da empresa no preço das ações da fabricante de aeronaves, segundo a XP Investimentos.

Isso significa, na visão da corretora, que a ação da fabricante brasileira de aeronaves pode ter valorização de 110% neste ano, caso o valor da subsidiária, que poderia representar R$ 9,50 por ação, seja incorporado.

Ainda assim, mesmo sem considerar qualquer atribuição de valor para a Eve, a corretora vê espaço para as ações da Embraer subirem, devido principalmente a uma melhoria nas entregas da aviação comercial nos próximos anos. A expectativa da XP é que a Embraer entregue 65 aeronaves em 2022 e 80 em 2023, contra as 48 entregues em 2021, quando os volumes foram prejudicados pelos impactos da pandemia.

O preço-alvo para as unidades de negócio tradicionais da Embraer, excluindo a Eve, é de R$ 18, o que ainda representa valorização de 37% contra os preços atuais.

⇨ Quer conferir quais são as recomendações de analistas para as empresas da Bolsa? Inscreva-se no TradeMap!

Um dos maiores riscos para a companhia, na visão da XP, é a concorrência na plataforma de jatos E2, principalmente contra o A220 da Airbus. Isso, porém, já está sendo refletido no preço das ações, segundo a corretora.

Considerando tanto o valor da Eve quanto o do negócio tradicional da Embraer, então, a XP elevou seu preço-alvo para R$ 27,50, de R$ 27,30, mesmo com expectativas mais fracas para o negócio tradicional da Embraer nos próximos anos.

A corretora agora espera que a Embraer registre receita de US$ 4,85 bilhões em 2022, 5% abaixo do que esperava anteriormente, e que o Ebitda fique em US$ 415 milhões, corte de 17%.

A visão positiva da XP para a Embraer não parece ser um caso isolado. De acordo com dados da Refinitiv disponíveis no TradeMap, de seis instituições financeiras consultadas, cinco recomendam a compra da ação, enquanto a restante indica a manutenção do papel em carteira. A mediana de preços-alvo dos analistas é de R$ 21, o que representa alta de 61%.

Nesta quarta, a ação da Embraer fechou em baixa de 0,76%, a R$ 13,02.

Gráficos com análises de especialistas sobre ações da Embraer
Fonte: TradeMap

Compartilhe:

Compartilhe: