Navegue:
Vibra (VBBR3) se une à Prisma Capital para colocar 238 postos em um fundo imobiliário

Vibra (VBBR3) se une à Prisma Capital para colocar 238 postos em um fundo imobiliário

Os postos de combustível são avaliados em R$ 643,6 milhões

Petrobras

Foto: Divulgação

Por:

Compartilhe:

Por:

Em fato relevante publicado na manhã desta segunda-feira (7), a Vibra Energia (VBBR3) anunciou a celebração de um acordo com a Prisma Capital para criar um fundo imobiliário que conterá até 238 postos de combustível da companhia, avaliados inicialmente em R$ 643,6 milhões.

“A assinatura destes documentos representa uma importante etapa no processo de desmobilização e otimização de sua carteira de imóveis, com o objetivo de maximizar a geração de valor para a companhia bem como seguir melhorando seus indicadores ESG”, disse a empresa no comunicado.

A monetização dos imóveis, segundo a Vibra, ocorrerá em três etapas: primeiro, haverá o aporte dos imóveis no fundo pela companhia; em seguida, a Prisma Capital irá adquirir 15% das cotas e assumirá a gestão da carteira do fundo. Por fim, o fundo poderá ser listado a mercado e oferecido ao público geral a partir de janeiro de 2024.

Antes da listagem do fundo, há a possibilidade de venda direta de alguns dos imóveis para os atuais operadores dos postos.

“Entendemos que a combinação de uma gestão ágil e dedicada de uma gestora profissional, como a Prisma Capital, com a envergadura e força comercial da Vibra, deverá propiciar ganhos e sinergias importantes para a companhia e seus parceiros comerciais, que deverão se traduzir ainda em upsides adicionais quando da listagem do fundo”, acrescentou a companhia.

Parcerias a todo vapor

A notícia vem dias depois da confirmação de uma parceria com a Americanas (AMER3) para a exploração de lojas dentro e fora de postos de combustível.

A parceria foca na gestão das lojas BR Mania e Local, que hoje somam mais 1.257 unidades. As lojas BR Mania, localizadas dentro dos postos de combustível, são operadas por franqueados.

Segundo analistas consultados pela Agência TradeMap, este acordo deve gerar valor para os acionistas, pois as duas empresas se complementam. De um lado, a Americanas tem expertise do varejo. Do outro, a Vibra tem uma rede de postos de combustíveis com capilaridade nacional.

Como o mercado enxerga a ação?

O mercado parece otimista com as ações da Vibra. Segundo dados da Refinitiv disponíveis na plataforma TradeMap, 12 das 13 casas de análise consultadas recomendam compra para o papel, enquanto apenas uma indica a manutenção da ação na carteira.

A mediana dos preços-alvo dos analistas é de R$ 32, o que representa potencial de alta de 41% em relação ao preço do fechamento de sexta-feira (4), de R$ 22,64.

Por volta das 12h30 desta segunda-feira, a ação era negociada em baixa de 1,37%, a R$ 22,33.

Compartilhe: