Navegue:
Vale investir em bancos? Ações caem, mas Bank of America recomenda três papéis

Vale investir em bancos? Ações caem, mas Bank of America recomenda três papéis

Analistas apontam boas oportunidades de ganhos, principalmente no curto prazo, com perspectiva de geração de renda

Foto: Shutterstock

Foto: Shutterstock

Por:

Compartilhe:

Por:

Após o fim da temporada de divulgações de balanços do primeiro trimestre, o Bank of America (BofA) reiterou a sua confiança no setor bancário brasileiro e apontou boas oportunidades de ganhos aos investidores, principalmente no curto prazo, conforme relatório divulgado nesta terça-feira (18).

O sentimento positivo, porém, não é para todos. Dos quatro “bancões” que fazem parte do Ibovespa, o BofA adota recomendação neutra para o Santander (SANB11). Para Itaú (ITUB4), Bradesco (BBDC4) e Banco do Brasil (BBAS3), a recomendação é de compra dos papéis.

O BofA atribui preço-alvo de R$ 46 aos papéis do Banco do Brasil (potencial de alta de 26% em relação ao fechamento de terça-feira), de R$ 30 para Itaú Unibanco (+19%) e de R$ 23 para o Bradesco (+15%). Já as units do Santander têm preço-alvo de R$ 37, potencial de valorização de 9%.

A equipe de analistas estima que o setor bancário registrará um avanço de 12% nos lucros neste ano e em 2023, e de 11% em 2024. Entre janeiro e março, o lucro líquido médio dos bancos cresceu 14%, em comparação com os três primeiros meses do ano passado, acima da previsão do BofA, que esperava alta de 9%. 

Juros mais altos impulsionarão bancos

O bom desempenho foi puxado pelo crescimento da margem de lucro com empréstimos, o controle das provisões contra perdas com empréstimos e um aumento de despesas menor que a inflação.

É importante ressaltar que, no segmento de pessoas físicas, os produtos de maior risco (cartões de crédito e crédito pessoal) aceleraram o crescimento, enquanto os de menor risco desaceleraram (crédito imobiliário e crédito consignado)”, informou o time de analistas. 

O otimismo para os próximos meses é baseado na perspectiva de geração de renda em meio um cenário com taxas de juros mais altas.

Como viés negativo, o BofA afirmou que seguirá acompanhando a escalada da inflação, o alto nível de endividamento da população e a falta de perspectiva de avanços no cenário macroeconômico, “embora os altos índices de cobertura de reservas nos deem algum conforto de que os bancos estão preparados para enfrentar a deterioração contínua, de volta aos níveis pré-Covid”.

Ações do setor operam em baixa

Apesar da perspectiva otimista do BofA para o setor bancário, as ações das instituições financeiras operam em queda, em sua maioria, seguindo a tendência geral da bolsa brasileira e dos mercados acionários do exterior.

Confira abaixo como estavam as cotações do setor por volta das 14h25 (de Brasília), segundo a plataforma TradeMap:

Compartilhe:

Compartilhe: