Navegue:
Tenda (TEND3): obras desaceleram e empresa reverte lucro em prejuízo no 2º trimestre

Tenda (TEND3): obras desaceleram e empresa reverte lucro em prejuízo no 2º trimestre

A Tenda viu indicadores registrarem piora no período com obras mais lentas e menor transferência de clientes a financiamentos bancários

Trabalhadores da construção civil em obra

Foto: Shutterstock

Por:

Compartilhe:

Por:

A Tenda divulgou balanço relativo ao segundo trimestre deste ano e anotou um prejuízo líquido de R$ 114,4 milhões no período, após lucrar R$ 33,8 milhões no mesmo período em 2021.

Por marca, a Tenda teve prejuízo de R$ 91,8 milhões enquanto a Alea, que atua no segmento de operações com madeira, perdeu R$ 22,6 milhões.

A empresa registrou piora em seus principais indicadores, e argumentou que isso ocorreu por causa do andamento mais lento das obras e do volume menor de repasses de clientes para o financiamento bancário no período.

A receita líquida, por exemplo, atingiu R$ 626,9 milhões, um recuo de 10,3%, na mesma base de comparação anual. Já o Ebitda (lucro antes dos juros, impostos, amortização e depreciação) foi negativo em R$ 59,2 milhões. De abril a junho de 2021, a empresa havia anotado resultado positivo de R$ 66,6 milhões nesta linha do balanço.

No segundo trimestre, a Tenda lançou 10 empreendimentos totalizando um VGV (Valor Geral de Vendas) de R$ 769,1 milhões. No mesmo período em 2021, havia colocado no mercado 20 empreendimentos com um VGV de R$ 985,6 milhões.

A empresa ressaltou que a diminuição foi uma decisão deliberada, e que possui insumos suficientes para acelerar os lançamentos se for necessário. “Decidimos não lançar por entender que a rentabilidade não atingia parâmetros mínimos desejados”, avalia a empresa.

⇨ Quer proteger seu dinheiro da inflação nos próximos meses e anos? Inscreva-se neste curso gratuito!

Compartilhe:

Compartilhe: