Navegue:
Itaú BBA fica mais otimista com Ebitda da Vale (VALE3) e eleva preço-alvo da companhia

Itaú BBA fica mais otimista com Ebitda da Vale (VALE3) e eleva preço-alvo da companhia

O banco de atacado do Itaú Unibanco acredita que a forte demanda chinesa e o caixa estável da mineradora trarão bons frutos para acionistas

Foto de placa da Vale, com foco no logo para matéria da Ibiuna

Vale: Divulgação

Por:

Compartilhe:

Por:

O Itaú BBA, o banco de atacado do Itaú Unibanco, está otimista com a Vale (VALE3).

O aumento dos preços do minério de ferro e o nível de endividamento baixo da mineradora fizeram com que o a instituição financeira aumentasse o preço-alvo de R$ 90 para R$ 100, para as ações da empresa. O banco continua com a recomendação de compra dos papéis.

Segundo relatório divulgado na quarta-feira (2), a perspectiva do banco é de que os dividendos distribuídos sejam extraordinários, mas sem arriscar um número, e o que o lucro operacional (Ebitda) seja maior. O valor projetado para o Ebitda é de US$ 24 bilhões em 2022, 19% a mais do que a previsão anterior.

Essa projeção faz com que os analistas acreditem numa forte geração de caixa, sendo a maior parte retornada para os acionistas através de dividendos e recompras.

O Itaú BBA acredita que os recentes estímulos da economia chinesa, que têm movimentado os preços da commodity e beneficiado as exportadoras, geram uma dinâmica favorável na Vale.

“Observamos que a companhia está mais confiante nas perspectivas para os preços do minério de ferro em 2022, após medidas do governo chinês para estabilizar a economia, principalmente para a construção civil, um setor relevante no consumo de aço”, diz o documento.

Leia mais: Vale (VALE3) venderá R$ 800 milhões em minério de ferro para um de seus acionistas; entenda

Às 12h45 desta quinta-feira (3), os papéis da mineradora eram negociados a R$ 86,59, e apresentavam queda de 0,93%.

Compartilhe:

Compartilhe: