Navegue:
Iguatemi (IGTI11) ignora crise e bate recorde de vendas no 2º tri, com R$ 4,3 bilhões

Iguatemi (IGTI11) ignora crise e bate recorde de vendas no 2º tri, com R$ 4,3 bilhões

Montante supera os níveis pré-pandemia, de 2019, em 25%

Fachada do shopping JK Iguatemi, em São Paulo

Foto: Shutterstock

Por:

Compartilhe:

Por:

A crise econômica que toma conta das manchetes dos jornais parece passar longe dos shoppings voltados aos brasileiros mais endinheirados, que vêm registrando alta nas vendas trimestre após trimestre. Na noite desta quarta-feira (13), foi a vez de o Iguatemi (IGTI11) reportar crescimento de 30,2% no segundo trimestre, para o valor recorde de R$ 4,3 bilhões.

Com isso, as vendas do período superaram em 25% o nível registrado nos mesmos três meses de 2019, período pré-pandêmico.

Considerando apenas as lojas que já estavam abertas em 2019, o crescimento foi de 31%.

A receita de aluguéis supera ainda mais o patamar pré-pandemia. Considerando as lojas que já estavam abertas no segundo trimestre de 2019, a receita com aluguéis entre abril e junho deste ano foi 56,2% superior à anotada no mesmo período de 2019.

De acordo com a companhia, o resultado reflete a retomada das vendas e as medidas para cortar custos dos condomínios, que vêm permitindo a retirada de descontos de aluguéis praticados durante a pandemia.

E o aumento dos aluguéis, segundo a Iguatemi, não tem tido impacto sobre a inadimplência. Pelo contrário, a companhia tem recebido aluguéis passados, resultando em uma inadimplência negativa de 2,3% neste trimestre.

⇨ Acompanhe as notícias de mais de 30 sites jornalísticos de graça! Inscreva-se no TradeMap!

Compartilhe: