Navegue:
Fusão entre Hapvida (HAPV3) e NotreDame (GNDI3) é aprovada sem restrições pelo Cade 

Fusão entre Hapvida (HAPV3) e NotreDame (GNDI3) é aprovada sem restrições pelo Cade 

Em setembro, o órgão havia assustado o mercado após soltar um comunicado no qual considerava o caso "complexo"

Foto da fachada de uma clínica da Hapvida
Por:

Compartilhe:

Por:

O acordo para fusão entre as operadoras de saúde Hapvida e NotreDame, anunciado em fevereiro deste ano, acaba de ser aprovado pela Superintendência-Geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), órgão responsável por evitar monopólios e competições desleais. 

A aprovação, comunicada há pouco pelas duas empresas em fato relevante, não contou com nenhuma restrição por parte do Cade. A decisão passa a valer em um prazo de 15 dias e não cabe recurso de terceiros ou que o tribunal do Cade chame o processo para si. 

Em setembro, o órgão havia assustado o mercado após soltar um comunicado no qual considerava o caso “complexo”. À época, investidores entenderam que o Cade poderia aplicar restrições ao acordo entre as duas empresas. 

Quando a fusão foi anunciada, em fevereiro, as duas companhias informaram que o acordo criaria uma rede com 84 hospitais, 280 clínicas e 257 unidades de diagnóstico. A empresa resultante terá presença em 18 estados do país. 

Compartilhe: