Navegue:
Energisa (ENGI11): Consumo consolidado de energia sobe em abril e dá indícios de um bom 2º tri

Energisa (ENGI11): Consumo consolidado de energia sobe em abril e dá indícios de um bom 2º tri

No mês passado, consumo consolidado da companhia aumentou 1,2% na base anual, para 3.132 GWh

Foto: Shutterstock

Foto: Shutterstock

Por:

Compartilhe:

Por:

O segundo trimestre começou animado para a Energisa (ENGI11) e o mesmo deve acontecer com as outras elétricas, confirmando os dados de recuperação vistos no primeiro trimestre deste ano, no qual a crise hídrica ficou para trás e a reabertura econômica deu impulso para o consumo de energia na classe comercial.

Em abril, o consumo de energia consolidado do mercado cativo (distribuidoras) e livre (mercado) da Energisa aumentou 1,2% na base anual, para 3.132 GWh (gigawatts-hora), com reflexo positivo da continuidade da reabertura econômica.

Em comunicado enviado ao mercado nesta quarta-feira (25), a companhia explicou que, não fosse o menor calendário de faturamento e o clima mais ameno em algumas regiões, o consumo consolidado poderia ter sido maior.

Diante disso, cinco das 11 distribuidoras de energia da Energisa apresentaram alta no consumo em abril. No período, o destaque ficou por conta da região Centro-Oeste, onde a empresa concentra duas concessionárias, com a venda de energia ficando em 1.316 GWh, número 3,4% maior que o visto no mesmo período de 2021.

Na sequência, aparecem a região Nordeste – onde a Energisa possui três distribuidoras -, com o volume de venda de 696,5 GWh, uma queda de 0,4%. A região Norte, por sua vez, teve alta de 1,6% no consumo de energia, para 582,6 GWh, do total de três concessionárias. Por fim, na região Sudeste/Sul, na qual a companhia tem três distribuidoras, a Energisa vendeu 536,4 GWh de energia, uma queda de 2,2% ante o mesmo intervalo de 2021.

Nos primeiros quatro meses do ano, o consumo de energia elétrica no mercado cativo e livre da Energisa somou 12.521 GWh, uma elevação de 2,0% ante igual intervalo do ano passado.

Por volta das 12h50, as ações da elétrica operavam na contramão do Ibovespa e subiam 0,35%, a R$ 46,33, enquanto o principal índice da B3 caia 0,17%, aos 110.395 pontos.

Compartilhe:

Compartilhe: