Navegue:
Credit Suisse diz que queda no preço da gasolina não afeta visão sobre Petrobras (PETR4) 

Credit Suisse diz que queda no preço da gasolina não afeta visão sobre Petrobras (PETR4) 

Segundo a instituição, tanto o preço da gasolina quanto o do diesel (este não alterado) seguem alinhados à política da empresa de paridade de importação

petrobras carteira ções
Por:

Compartilhe:

Por:

Logo após a Petrobras anunciar uma nova queda no preço da gasolina, o Credit Suisse soltou um comentário no qual afirma que a decisão da empresa não altera em nada a visão do banco suíço para a ação da estatal. 

Segundo a instituição, tanto o preço da gasolina quanto o do diesel (este não alterado) seguem alinhados à política da empresa de paridade de importação, criada em 2016, durante o governo de Michel Temer, e que reflete um esforço da Petrobras para que os preços sejam calculados de acordo com a variação do mercado internacional de petróleo.

“Em nossa visão, a gasolina agora está cerca de 3% abaixo da paridade, enquanto o diesel está com um desconto de 4%”, afirma o banco. 

Na avaliação do Credit Suisse, a Petrobras é classificada como “outperform”, acima da média do mercado. O banco estima preço-alvo de US$ 14 para a ADR da empresa nos Estados Unidos. Nesta terça-feira, dia 13, o papel era negociado a US$ 11,07, em alta de 0,23%, por volta das 13h35. Na B3, a ação da Petrobras (PETR3) operava em queda de 0,45%, a R$ 31,32. 

Em anúncio feito nesta terça-feira, dia 14, a Petrobras informou que reduziu em 3% o preço da gasolina para as distribuidoras. O valor do litro caiu de R$ 3,19 para R$ 3,09. O novo preço passa a valer a partir de amanhã, dia 15. O diesel não foi alterado. 

Na semana passada, o presidente Jair Bolsonaro já havia dito que o preço da gasolina iria “cair mais de uma vez” nas próximas semanas. A gasolina tem sido um dos principais vilões da inflação ao consumidor, que supera a casa dos 10% em 12 meses. 

Compartilhe: