Bolsas globais operam sem tendência nesta quinta; PEC e PIB ganham os holofotes por aqui

No Brasil, mercado espera por aprovação da Proposta de Emenda à Constituição dos Precatórios no Senado

A B3 (B3SA3) divulgou a primeira prévia da carteira teórica do Ibovespa, que entrará em vigor em janeiro.

Foto: Pixabay

Logo Trademap

Por:

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Por:

Nesta quinta-feira, 2, as bolsas globais operam sem tendência, com o mercado preocupado com os impactos financeiros da nova cepa do coronavírus, a Ômicron, em alguns países, incluindo Estados Unidos e Brasil.

O mercado deverá ficar de olho nos indicadores econômicos para tentar traçar quando se iniciará a redução de estímulos por parte do Federal Reserve, o banco central americano. O presidente da autarquia, Jerome Powell, comentou que as pressões inflacionárias estão altas, sendo apropriado considerar o início da redução das compras de títulos. Portanto, os investidores elevam as atenções para a próxima reunião do Fed, marcada para os dias 14 e 15 de dezembro.

Na Ásia, as bolsas fecharam de forma mista, com as ações do setor imobiliário reagindo positivamente às notícias de desalavancagem, após três empresas comentarem que seguem com seus planos de reduções de dívidas. Por outro lado, o setor de tecnologia segue pressionado pelo retorno das pressões regulatórias de Pequim e pelo enfraquecimento da demanda.

As bolsas europeias abriram em queda, enquanto os futuros americanos operam perto da estabilidade.

Na zona do euro, o dado sobre a taxa de desemprego mostrou uma redução para 7,3% em outubro, de acordo com os dados divulgados nesta quinta-feira pelo gabinete de estatísticas europeu Eurostat.

Na agenda de indicadores, hoje, às 11h45, tem a publicação dos PMIs composto e do setor de serviços relativos a novembro dos Estados Unidos, além das encomendas à indústria em outubro. Às 12h, a ISM divulga seu PMI não-manufatura relativo ao mês passado. No entanto, o mercado aguarda pela divulgação dos dados sobre o seguro-desemprego americano, que sairão às 10h30, com previsão de 240 mil pedidos.

Vale lembrar que ontem foi divulgado o relatório da ADP, que veio melhor do que o esperado nos EUA, com adição de 534 mil vagas em novembro, frente à expectativa de 506 mil.

Em relação às commodities, o preço do barril do petróleo segue em alta, com os investidores à espera da reunião da Opep+ com a decisão se irá aumentar ou não a produção diária acima dos 400 mil barris, já que os Estados Unidos, a China e a Índia continuam pressionando, desovando seus estoques para tentar segurar o preço. O preço do minério de ferro apresenta queda, reduzido com o temor da menor demanda por conta do avanço da nova cepa do vírus.

No Brasil, os investidores continuam preocupados com o atraso na votação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) dos Precatórios pelo Senado e com o fim dos estímulos por parte dos bancos centrais. Além disso, o aparecimento da variante Ômicron em alguns países pesa nas ações do setor de consumo, serviços e turismo. Na agenda de indicadores, teremos a divulgação do Produto Interno Bruto (PIB) do terceiro trimestre, às 9h.

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Rolar para o topo
Baixe o App Footer Post
Baixe o App Footer Post 0003 Carteira

Carteira consolidada

Baixe o App Footer Post 0002 historico de Dividendos

Histórico de dividendos

Baixe o App Footer Post 0001 Acompanhamento

Acompanhamento em tempo real

Baixe o App Footer Post 0000 IBOV

Comparação com IBOV, CDI, Dólar e mais