Navegue:
Lucro da Minerva cai 4,3% no 1º trimestre, mas fica acima da expectativa

Lucro da Minerva cai 4,3% no 1º trimestre, mas fica acima da expectativa

No acumulado dos últimos doze meses, o lucro líquido totalizou R$ 685,4 milhões ou 3,3% de margem líquida

Após pregões em alta sem justificativa clara ao mercado, a Minerva (BEEF3) revelou que está próxima de fazer as malas para os EUA.
Por:

Compartilhe:

Por:

A Minerva (BEEF3) registrou um lucro líquido consolidado de R$ 259,5 milhões no 1º trimestre de 2021, cifra 4,3% menor frente à reportada no mesmo intervalo do ano passado. Contudo, o indicador veio melhor do que o esperado pelos economistas da Refinitiv, que apontavam para a marca de R$ 39 milhões no período em análise.

No acumulado dos últimos doze meses, o lucro líquido totalizou R$ 685,4 milhões ou 3,3% de margem líquida.

A companhia apresentou uma receita líquida de R$ 5,803 bilhões, expressivo crescimento de 39% na comparação com o mesmo trimestre de 2020 e uma alta de 2% se comparado ao 4º trimestre do ano anterior. No acumulado de doze meses, a receita líquida alcançou R$ 21,0 bilhões, expansão de aproximadamente 20% na base anual.

Segundo a companhia, o mercado asiático segue apresentando forte demanda, com destaque para a China que, com 35% da receita de exportação, permanece como seu principal destino, além do crescimento em outros mercados como Filipinas, Indonésia e Tailândia. No entanto, as atenções seguem para o preço do boi, que vem apresentando forte crescimento. 

No primeiro trimestre de 2021, o volume consolidado de abate totalizou 862 mil cabeças, uma taxa de utilização da capacidade de 68,8%. Vale destacar o incremento na capacidade total instalada, em comparação com 1º trimestre de 2020, é explicado pela aquisição da planta de Vijagual na Colômbia, que pela primeira vez operou todo trimestre sob administração da Athena Foods.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) consolidado alcançou R$ 484,9 milhões, forte elevação de 27,1% na mesma base de comparação. A margem Ebitda foi de 8,4% no trimestre.

No acumulado dos 12 meses, o Ebitda totalizou o patamar recorde de R$ 2,2 bilhões, com a margem Ebitda em 10,7%.

O fluxo de caixa livre foi positivo pelo décimo terceiro trimestre consecutivo, após o resultado do hedge cambial. A alavancagem líquida, mensurada pela relação dívida líquida/Ebitda dos últimos doze meses, encerrou o 1T21 em 2,4x.  Quando calculado em dólares norte-americanos, a alavancagem líquida é de 2,3x.

Foto: Minerva/Divulgação

Compartilhe: