Navegue:
Fed decide manter as taxas de juros e a compra de ativos

Fed decide manter as taxas de juros e a compra de ativos

Enquanto isso, a projeção da inflação subiu 1 p.p, para 3,4%.

EUA - Foto de Deposit Photos
Por:

Compartilhe:

Por:

Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) do Federal Reserve (banco central dos Estados Unidos) decidiu nesta quarta-feira, 16, manter as taxas de juros no país entre 0% e 0,25% e continuou com a compra de ativos de pelo menos US$ 120 bilhões por mês.

“O Comitê decidiu manter a taxa de juros entre zero e 0,25% ao ano e espera que seja apropriado manter essa faixa até que as condições do mercado de trabalho tenham alcançado níveis consistentes com as avaliações do Comitê de emprego máximo e a inflação tenha acelerado para 2% e está a caminho de exceder moderadamente 2% por algum tempo”, afirmou no comunicado.

Entretanto, o Fomc elevou a estimativa para a inflação (medida pelo PCE) em 1 ponto percentual (p.p), de 2,4% para 3,4% neste ano, com o centro do PCE saindo de 2,2% para 3%. 

Enquanto isso, para o próximo ano, a entidade atualizou a projeção para 2,1%, conta os 2% estimados anteriormente. 

taxa de juros sobre excesso de reservas (IEOR, na sigla em inglês) também cresceu, passando de 0,10% para 0,15%, assim como a taxa das operações de recompra reserva, que saiu de zero para 0,055. 

A compra de ativos permanecerá em pelo menos US$ 120 bilhões por mês, sendo US$ 80 bilhões em títulos do Tesouro e US$ 40 bilhões em hipotecas. 

“Essas compras de ativos auxiliam a promover o funcionamento regular do mercado e condições financeiras acomodatícias, apoiando, desse jeito, o fluxo de crédito para famílias e empresas”, complementou. 

Apesar da elevação da projeção da inflação, o Fed manteve o seu discurso, reafirmando que as pressões inflacionárias são “transitórias”. 

Além disso, o comitê ressaltou que a alta nos juros já pode acontecer em 2023, mesmo tendo indicado em março deste ano que não existiriam aumentos até 2024. 

Ibovespa

Com a divulgação, o Ibovespa, principal indicador da Bolsa de Valores brasileira, entrou em queda. 

Às 16h (horário de Brasília), o índice recuava 0,93%, a 128.887,31 pontos. 

Antes da liberação do documento, o indicador reportava leve alta de 0,1%, a 130.246,08 pontos. 

Após o fechamento do pregão desta quarta-feira, o Banco Central brasileiro irá divulgar sua decisão para a taxa básica de juros, a Selic, que atualemnte está em 3,50% ao ano.  

Foto: Deposit Photos

Compartilhe: