Navegue:
Balanço da Netflix (NFLX) poderia ter sido pior – e o mercado gostou: ações sobem mais de 6%

Balanço da Netflix (NFLX) poderia ter sido pior – e o mercado gostou: ações sobem mais de 6%

Números demonstram piora em relação ao primeiro trimestre, mas analistas temiam cenário mais difícil

Pessoa assiste Netflix

Foto: Shutterstock

Por:

Compartilhe:

Por:

Apesar de registrar queda no número de usuários e revisar para baixo suas projeções para o ano, as ações da Netflix (NFLX) operavam em alta de 6,6% no after market desta terça-feira (19), por volta das 17h45, a US$ 215,01, depois de a companhia divulgar seus resultados do segundo trimestre.

A companhia de streaming encerrou o segundo trimestre com receita de US$ 7,97 bilhões, abaixo das estimativas de US$ 8,03 bilhões compilada pelo Refinitiv, mas o lucro por ação de US$ 3,20 foi maior do que os US$ 2,94 esperados por analistas. O lucro líquido foi de US$ 1,44 bilhão.

A queda no número de usuários, com 970 mil perdas, também foi menos severa do os 2 milhões estimados pela própria companhia. Para os próximos três meses, a expectativa da Netflix é de ganhos de 1 milhão de assinaturas.

“O total de assinaturas pagas de streaming global é de 220,67 milhões vs. 219,64 milhões projetados pelos analistas, mostrando que a empresa conseguiu reter ainda boa parte de seus assinantes apesar das expectativas negativas”, disse Guilherme Zanin, estrategista da Avenue.

No primeiro trimestre deste ano, a Netflix reportou perdas de 200 mil usuários. O lucro líquido foi de US$ 1,597 bilhão e a receita, de US$ 7,868 bilhões.

Outro ponto importante, segundo a Avenue, é que a companhia começará a gerar receita por meio de publicidade, em uma parceria com a Microsoft (MSFT34). As empresas ainda não divulgaram detalhes.

Apesar disso, ressalta Zanin, as ações da Netflix seguem como as que mais desvalorizaram entre as listadas no S&P 500 desde o início do ano, com perdas de 68,31%. Os papéis fecharam o pregão de hoje em alta de 5,61%, a US$ 201,63, enquanto seus BDRs (NFLX34), listados no Brasil, subiram 11,9%, a R$ 23,03.

⇨ Quer acompanhar as cotações das suas ações na B3 em TEMPO REAL? Inscreva-se no TradeMap!

Compartilhe:

Compartilhe: