Navegue:
Para tentar virar o jogo, Vale (VALE3) anuncia investimento de descarbonização no Pará

Para tentar virar o jogo, Vale (VALE3) anuncia investimento de descarbonização no Pará

Objetivo da iniciativa é apresentar à cadeia siderúrgica uma solução tecnológica viável para a descarbonização

Vale divulgacao

Foto: Divulgação

Por:

Compartilhe:

Por:

Buscando virar o jogo no quesito emissão de carbono, a Vale (VALE3) anunciou que iniciará as obras da primeira planta comercial da Tecnored, em Marabá, no Pará, que terá capacidade inicial de produzir 250 mil toneladas por ano de ferro gusa verde, podendo chegar, no futuro, a 500 mil toneladas por ano. A operação está prevista para 2025 e investimento aproximado de R$ 1,6 bilhão.

A tecnologia Tecnored permite produzir o chamado ferro gusa verde, a partir da substituição de carvão metalúrgico por biomassa, reduzindo assim as emissões de carbono em até 100%, ou seja, um passo importante na contribuição com a descarbonização da siderurgia. Além disso, esta iniciativa tem como objetivo apresentar à cadeia siderúrgica uma solução tecnológica viável para a descarbonização.

Em função do menor número de etapas, como a ausência da sinterização e coqueficação, a Vale estima que a tecnologia Tecnored possui investimento e custo operacional de 10% a 15% inferior à rota tradicional de produção via alto-forno.

A nova unidade contribuirá para a Vale alcançar o compromisso de redução de 15% das emissões de Escopo 3 até 2035. No caso do Escopo 1 e 2, a meta da empresa é reduzir as emissões em 33% até 2030 e alcançar a neutralidade até 2050, em linha com o Acordo de Paris.

As emissões estão classificadas de acordo com o GHG Protocol (controle de gases de efeito estufa) em Escopos 1, 2 e 3, sendo as duas primeiras obrigatórias para as empresas que aderem à medição, enquanto a última é voluntária e a mais difícil de ser monitorada.

Em outras palavras, o escopo 3 são emissões ligadas às operações da empresa, como energia elétrica, matéria-prima adquirida, viagens de negócios e deslocamento dos colaboradores, descartes de resíduos, transporte e distribuição.

Atualmente, as emissões oriundas do uso de matérias-primas produzidas pela Vale no setor de siderurgia representam a maior parte das emissões totais da companhia, por isso a aposta no desenvolvimento de novos produtos, como este anunciado no Pará.

Compartilhe:

Compartilhe: