Navegue:
Aquisições da Locaweb (LWSA3) vão amadurecer primeiro e ficar rentáveis depois

Aquisições da Locaweb (LWSA3) vão amadurecer primeiro e ficar rentáveis depois

CFO da Locaweb, Rafael Chamas Alves participa da TradeLive desta terça-feira (29)

Foto: Shutterstock

Por:

Compartilhe:

Por:

No Brasil, um dos melhores exemplos da ascensão das empresas ligadas à tecnologia nos últimos anos é a Locaweb (LWSA3).

A empresa, que abriu capital na B3 em 2020, é uma das pioneiras em seu setor no Brasil. A Locaweb opera desde 1998 com soluções B2B e, atualmente, oferece um portfólio de soluções integradas que ajudam milhares de companhias.

O modelo de negócio da Locaweb é pautado pela criação de um ecossistema de empresas que complementam sua oferta de valor. Ou seja, aquisições fazem parte do dia a dia e são uma das formas encontradas pela empresa para absorver inovação.

“Em setores onde você tem alto crescimento, empresas interessantes surgindo, bons empreendedores, existem algumas qualidades que a gente olha, existem produtos de qualidade e muito bem consolidados, então por que não comprar?“, diz Rafael Chamas, CFO da Locaweb.

Ele ressaltou que as aquisições sempre levam em consideração a capacidade de a companhia adquirida ser integrada à Locaweb e que isso conta mais do que a perspectiva de rentabilidade das empresas compradas, ao menos no curto prazo – o que explica, em parte, a queda na margem de lucro nos últimos trimestres.

Preparando o terreno para crescer

De setembro de 2020 a outubro de 2021, a Locaweb comprou 13 empresas, que custaram mais de R$ 1 bilhão aos seus cofres. Após os resultados do quarto trimestre de 2021, a pergunta do mercado é: quando esses negócios trarão resultados de fato?

No período entre outubro e dezembro do ano passado, a empresa teve um prejuízo de R$ 7,2 milhões, com queda de margens na comparação com o mesmo período de 2020.

Seja na comparação trimestral ou anual, os números foram prejudicados pelo crescimento das despesas e, de certa forma, pela desaceleração em parte de seus negócios, como na Squid.

Leia também:
Aquisições devem desacelerar na Locaweb (LWSA3) em 2022, diz CEO; ações sobem

Chamas ressaltou à TradeMap que a queda nas margens reflete em parte o fato de a Locaweb ter consolidado no balanço as várias aquisições feitas no ano passado. “Isso fez com que a rentabilidade da companhia caísse”, afirmou.

Segundo ele, quando a Locaweb compra uma empresa, o objetivo maior é garantir que ela tenha alto crescimento e se torne líder no setor, investindo em produtos e em integração com o que já é oferecido pela companhia.

“É natural nos primeiros anos de vida que não busquemos rentabilidade em detrimento de crescimento e investimento em produtos. Por dois a três anos o foco é garantir que cresçam de forma sustentável, se estruturem para que sejam grandes”, afirmou, referindo-se às empresas recém-adquiridas.

Ação ainda vai se recuperar

As ações da Locaweb, que há pouco mais de um ano atingiram uma máxima de R$ 35,06, operam atualmente a um terço deste valor – perto dos R$ 10,50.

Chamas acredita que esta desvalorização aconteceu principalmente por causa do cenário macroeconômico – e aí se inclui o movimento de alta de juros no Brasil e no exterior, que prejudicou ações ligadas a teses de alto crescimento e ao setor de tecnologia.

O executivo, porém, acredita que o papel deve se valorizar no futuro, conforme a empresa apresentar crescimento sustentável nos resultados.

Compartilhe: