Navegue:
Estreia do Nubank (NUBR33) na B3 aguardará formação de preços na Nyse

Estreia do Nubank (NUBR33) na B3 aguardará formação de preços na Nyse

Estreia do Nubank na B3 terá critérios para manter a paridade com as ações negociadas em Nova York

Destaque de disrupção do setor bancário, o Nubank é o maior banco digital do mundo. Mas, vale a pena pagar pelo crescimento?

Foto: Reprodução Blog do Nubank

Por:

Compartilhe:

Por:

A abertura de capital do Nubank (NUBR33) acontecerá na próxima quinta-feira (9). A oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) ocorrerá na Bolsa de Valores de Nova York (Nyse), com a distribuição de BDRs na B3. Com isso, a Bolsa brasileira revelou os critérios para que a paridade dos papéis seja mantida.

Segundo a B3, para garantir a melhor formação de preço em ambos os mercados no primeiro dia de negociação, haverá uma coordenação do horário da abertura da negociação entre as Bolsas. Dessa forma, a negociação dos recibos do Nubank ficará suspensa até que a formação de preços seja concluída nos Estados Unidos.

Vale ressaltar que o mercado em Nova York abre às 11h30, no horário de Brasília. A partir desse momento, há o processo de formação das cotações pelos investidores, o que pode ser estendido por algum tempo.

Segundo a B3, após o primeiro negócio com as ações do Nubank (NYSE: NU), uma notificação será disparada por meio de três canais distintos. São eles:

  • PUMA Trading System;
  • Canal de atendimento de negociação Atende B3;
  • Plantão de Notícias de Operações, no site da B3.

O leilão com os BDRs do Nubank será iniciado em, ao menos, 15 minutos após a primeira compra e venda das ações da fintech em Nova York.

Esse processo será realizado apenas no primeiro dia de negociações, sendo que a partir do dia seguinte (10), os negócios serão retomados dentro da normalidade de ambas as Bolsas.

Nubank convida clientes a se tornarem sócios

No início do mês passado, o Nubank passou a enviar convites a seus clientes para que eles possam se tornar “sócios” da empresa. O “NuSócios” consiste na distribuição de BDRs aos usuários interessados.

Cada cliente terá direito a um BDR, com a distribuição de no mínimo 18,3 milhões e no máximo 22,9 milhões desses recibos, a depender da demanda, avaliados entre R$ 180 milhões e R$ 225 milhões.

Após a redução da pedida do Nubank em meio ao mercado mais duro nos últimos dias, é esperado que o preço do BDR fique entre R$ 7,45 e R$ 8,38.

A companhia pode movimentar cerca de US$ 2,45 bilhões (R$ 13,76 bilhões), considerando o centro da nova faixa indicativa, com a emissão primária de 289,2 milhões de ações. Todos os recursos serão direcionados para o caixa da empresa e serão distribuídos da seguinte forma:

  • 25% para capital de giro;
  • 25% para despesas operacionais;
  • 25% para despesas de capital;
  • 25% para investimentos e potenciais aquisições.

O prospecto da empresa mostra que no acumulado dos primeiros nove meses deste ano, a receita atingiu R$ 5,65 bilhões, uma alta de 108% ante o mesmo período do ano passado. O Nubank, porém, teve um prejuízo de R$ 528,35 milhões no mesmo período, um número 61,3% maior do que a perda 12 meses antes.

Compartilhe: