Ações no Brasil sobem com sinalização de acordo comercial entre EUA e China

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, comentou, durante o primeiro dia de negociação com a China por uma trégua na guerra comercial, que a conversa foi “muito, muito boa”. A sinalização de que um acordo pode sair em breve animou o mercado e fez com que o Ibovespa subisse no início do dia para mais de 2% até às 11h30.

Trump deve se encontrar nesta sexta-feira (11) com o emissário comercial da China, Liu He. O ânimo do mercado com esse encontro se refletiu também nos principais índices dos EUA e da China, com o S&P subindo 1,50% e o indicador de Shangai fechando em alta de 0,88%.

De acordo com o The Wall Street Journal, uma série de elementos poderia formar uma base de acordo temporário, como a suspensão de aumentos planejados nas tarifas dos EUA e mais compras chinesas de produtos agrícolas.

→ Leia também: Negociações EUA-China retomam nesta quinta-feira

Reflexo no mercado brasileiro

O Magazine Luiza (MGLU3) e a B2W (BTOW3) foram elevadas na recomendação de compra pelo Itaú BBA. As varejistas passam para outperform – desempenho acima da média do mercado. Por conta disso, os papéis das companhias operam em alta no pregão desta sexta-feira.

MGLU3 e BTOW3, às 12h, no TradeMap
MGLU3 e BTOW3, às 12h, no TradeMap

Para o Magalu, o Itaú BBA atualizou o preço-alvo de R$ 40 para R$ 46 em 2020. Enquanto para a B2W, o banco mudou o preço-alvo de R$ 45 para R$ 57.

As ações da Petrobras (PETR3; PETR4) também registram ganhos após notícias de que dois mísseis atingiram um navio-tanque no Irã. O preço da commodity subiu mais de 15% durante esta manhã, como aponta o InfoMoney.

Em relação à oferta subsequente de ações da Helbor, o preço de R$ 2,65 por ação foi aprovado pela companhia. Dessa forma, o aumento de capital social da companhia foi efetivado em R$ 560,057 milhões, mediante a emissão de mais de 211 milhões de papéis ON.

Foto:

Escrever um comentário