Navegue:
TradeMap Explica: Amazon (AMZO34) fez desdobramento de ações; o que isso quer dizer?

TradeMap Explica: Amazon (AMZO34) fez desdobramento de ações; o que isso quer dizer?

Mecanismo é utilizado quando uma empresa quer aumentar a liquidez dos papéis

Esteira produtos Amazon

Foto: Shutterstock

Por:

Compartilhe:

Por:

Tem dúvidas sobre quais passos dar para deixar as contas organizadas ou está com algum receio em relação a determinado investimento?

Lidar com o dinheiro sempre suscita certa insegurança, mas com conhecimento é possível tomar a decisão mais inteligente para encarar o universo financeiro, seja na hora de investir, economizar ou se planejar.

E se precisar de uma ajuda, é só enviar sua pergunta para o e-mail redacao@trademap.com.br que a coluna TradeMap Explica vai esclarecer todas as suas dúvidas sobre finanças pessoais e investimentos.

As ações da Amazon tiveram um desdobramento. Como isso funciona e afeta os meus BDRs?

O desdobramento é um mecanismo utilizado, em geral, quando a ação alcança um valor elevado e, dessa forma, a empresa decide fazer um desdobramento, que também tem o nome de “split”.

Na prática, significa que um papel que vale R$ 100 pode ser desdobrado em quatro e, dessa forma, cada ação passará a ser negociada a R$ 25. O número de ações aumenta, mas o valor da empresa não muda. Se o valor de mercado dela (ou seja, soma de todas as ações) é de R$ 1 milhão, após o desdobramento continuará sendo de R$ 1 milhão.

A gigante do comércio eletrônico Amazon (AMZO34) fez isso no início deste mês, desdobrando seus papeis de um para 20 (ou seja, quem tinha uma ação passou a ter 20).

Esse split, o primeiro em 23 anos de negociações das ações, ocorreu na segunda-feira, dia 6. As ações da Amazon fecharam a última sexta (3) cotadas a US$ 2.447. Com o ajuste do desdobramento, passaram a valer US$ 122,35.

Mas o que leva uma empresa a fazer isso e qual o efeito para o investidor?

Maurício Lima, superintendente de produtos da Western Asset, explica que não há mudança financeira em uma empresa com o desdobramento. Caixa, valor de mercado e patrimonial continuam iguais.

“O desdobramento é feito para estimular a liquidez. Você viabiliza que mais gente possa operar o seu papel e fazer ajustes marginais no portfólio”, diz.

Ou seja, com o desdobramento, se dá acesso para que mais gente compra a ação.

Leia mais:
Além da renda fixa: há oportunidades em BDRs, mesmo com alta de juros nos EUA, dizem analistas

E o que isso quer dizer para os BDRs?

A Amazon possui BDRs (sigla de Brazilian Depositary Receipts) negociados na B3. Esses papéis representam as ações emitidas por empresas no exterior.

No caso da Amazon, 157 BDRs equivalem a uma ação da varejista – essa proporção é uma forma de deixar o recibo acessível aos investidores brasileiros. Como os BDRs também sofreram um split, não deveria haver uma mudança na proporção. No entanto, não foi bem isso que aconteceu – ao menos por uma semana.

O Itaú Unibanco (ITUB3; ITUB4) é a empresa depositária dos BDRs, ou seja, é a instituição que faz a intermediação entre os BDRs negociados e o seu lastro, as ações de uma empresa no exterior.

A instituição se antecipou ao desdobramento da Amazon, que foi aprovado em 26 de maio, mas só entraria em vigor no dia 6. Com isso, do dia 27 de maio até o dia 3 de junho, essa relação passou a ser de 3.140 BDRs para uma ação da Amazon.

A proporção só se restabeleceu no dia 6, quando passou a valer o split da empresa americana.

Split quando o preço está alto

Grandes empresas brasileiras também já fizeram desdobramento de ações no momento em que a cotação estava mais elevada.

Um desses casos é a da Magazine Luiza (MGLU3). O último foi feito em outubro de 2020, quando uma ação passou a representar quatro. Na época, o papel valia cerca de R$ 88 e passou para R$ 22, sem alteração no valor de mercado.

A varejista, no entanto, enfrentou uma forte desvalorização, sendo prejudicada pelo contexto de aumento dos juros e inflação. Atualmente, está cotada a pouco mais de R$ 3.

“A empresa não teve essa performance devido ao desdobramento. Não é uma relação de causa e efeito. Olhando em retrospectiva, no momento do desdobramento não se tinha a perspectiva de que a companhia fosse passar por essa queda de preço”, explica Lima, da Western.

Para Ricardo Almeida, professor do Insper, os movimentos de desdobramento são positivos para o investidor.

“É uma forma de permitir que pequenos investidores comprem e vendam lotes padrão, evitando o mercado fracionário. Isso aumenta a liquidez e dá maior segurança a quem vai negociar”, diz.

O lote padrão em geral é de 100. A cotação de uma empresa tem como base esse lote. Se o preço é de R$ 50 por papel, é preciso desembolsar R$ 5.000 para comprar ou vender o lote. Quem não tem todo esse recurso, pode ir para o mercado fracionário, no qual em geral a cotação é um pouco maior (alguns centavos).

⇨ Acompanhe seus ganhos e gastos e cuide melhor do seu dinheiro. Baixe o GranaMap!

Compartilhe: